Menino que morreu baleado pelo irmão era alvo de disputa judicial

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


O menino, de 9 anos, que morreu após ser baleado pelo irmão em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, era alvo de uma disputa judicial familiar entre a mãe e os avós paternos por causa do benefício do Bolsa Família. A Polícia Civil enviou pedidos de informações para o Conselho Tutelar para saber se a criança era vítima de maus-tratos.

Foto: Divulgação

O caso aconteceu, na tarde do último sábado (7), no bairro Capela Velha, enquanto o menino brincava com o irmão, de 14 anos, em casa. Ele foi atingido na cabeça, chegou a ser encaminhado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

“Vamos oficiar o Conselho Tutelar para verificar se havia alguma delação de maus-tratos contra essa criança. A mãe afirmou que não tinha, as denúncias eram feitas pelos seus sogros que queriam ficar com a criança para não perder o Bolsa Família. Ela conseguiu a guarda da criança porque é mãe e acabou tendo todo esse conflito com eles”, explicou o delegado responsável pelo caso, Tiago Wladyka.

A mãe das crianças prestou depoimento na manhã desta terça-feira (10). De acordo com o delegado, a mulher compareceu na Delegacia de Araucária espontaneamente.

“Ela afirmou que naquela data tinha saído para resolver alguns problemas particulares junto com outros filhos, também menores de idade, e recebeu um telefonema do marido afirmando que tinha acontecido alguma coisa com o seu filho e era para ela ir até a residência verificar”, contou Wladyka.

Conforme o delegado, a mãe relatou que quando chegou na casa, já não havia mais ninguém.

“A criança já havia sido encaminhada para o hospital. E aí ela ficou nervosa, até porque é mãe, e deslocou até o Hospital Municipal de Araucária para ver qual era a situação. Quando chegou lá, o menino já havia sido transferido para o Hospital Evangélico em estado grave”, afirmou.

Outros parentes e testemunhas devem ser ouvidos durante a investigação. A arma não foi encontrada.

“Não foi encontrada essa arma. Foi apurado que o adolescente entrou em um terreno baldio para procurar ferro para vender e acabou encontrando essa arma de fogo dentro do terreno. Levou o revólver para dentro de casa, estava brincando com o irmão e arma acabou disparando e atingindo a vítima”, relatou o delegado.





Fonte: Banda B