‘Me bateu até sangrar’, diz ex-namorado de boxeadora suspeita de matar marido na Suíça

0
89


A boxeadora Viviane Obenauf, nascida no Rio de Janeiro, é mantida sob custódia pela polícia suíça por ser considerada suspeita de matar o marido de 61 anos, cujo nome foi preservado, conforme informou o portal de notícias local “Blick” nesta quarta-feira, dia 2. O jornal revelou ainda uma alegação do ex-namorado da brasileira de 34 anos, Andreas H., de que ela teria lhe agredido durante o relacionamento.

“Viviane me bateu até eu sangrar”, contou Andreas.

O marido da lutadora, um fabricante de cervejas, foi encontrado morto em seu apartamento no último mês. Segundo o “Blick’, ele foi “espancado brutalmente” até a morte. Viviane foi detida três semanas após o episódio pela polícia do cantão de Berna. O portal disse que ela deve ficar sob custódia por pelo menos três meses. Investigadores apuram e em que medida a mulher desempenha um papel em relação ao crime.

Sua foto de perfil no Facebook foi trocada no dia 26 de outubro por uma imagem preta, sem mais nada, em sinal de luto. Na publicação, seguidores da página deixaram comentários de pêsames.

Na entrevista ao “Blick”, o ex-namorado da suspeita não se mostrou surpreso por sua detenção. De acordo com ele, “Viviane tem duas caras”.

Andreas relatou ter conhecido Viviane em um restaurante no qual ela trabalhava como garçonete.

“Conversamos muito e em algum momento nos aproximamos”, disse. “Ela era uma mulher alegre e poderosa, sempre de bom humor. Só mais tarde conheci o outro lado dela”.

Jornal suíço entrevistou ex-namorado de brasileira detida pela morte do marido Foto: Blick / Reprodução

O homem, que pratica levantamento de peso, contou que a primeira vez que notou uma postura violenta de Viviane ocorreu numa sexta-feira santa, quando o casal se encontrou para “tomar um pouco de vinho”. Enquanto conversavam, porém, Andreas lembrou que ela demonstrou ciúmes e lhe teria batido “diretamente no rosto com o punho cerca de três ou quatro vezes”. O ex-namorado contou ao jornal que depois foi ao banheiro e, no espelho, viu que havia sangramento no lábio.

Na sequência, Viviane teria dito que queria sair e dirigir, mas quando ouviu Andreas sugerir que não fizesse isso por ter bebiddo vinho, teria retomado com as agressões e ele, por sua vez, reagiu para impedi-la. “Eu queria que ela perdesse sua licença de boxe. Era perigoso, e eu me perguntei: o que vai acontecer com o próximo?”, acrescentou.

Andreas relatou ter retirado queixa contra Viviane pouco após a morte de sua mãe.

“Naquele momento minha mãe tinha acabado de morrer e eu não tinha mais forças para essa batalha legal”, explicou.

A defesa de Viviane foi procurada pelo “Blick”, mas não enviou se manifestou.



Fonte: Fonte: Jornal Extra