Mãe de modelo Eloisa Fontes quer falar com filha internada em hospital psiquiátrico

0
40


A modelo Eloisa Fontes, internada desda a última terça-feira no Instituto municipal Phillipe Pinel (unidade psiquiátrica), em Botafogo, na Zona Sul do Rio, deve conversar com a mãe Luciene Pontes, nas próximas horas ou até o fim esta semana. Moradora da zona rural do município de Piranhas, em Alagoas, no Nordeste do país, Luciene ligou nesta segunda-fera, para Francisco de Assis, amigo da modelo que mora no Rio, para saber notícias da filha e ainda confirmar o telefone do hospital.

Modelo foi encontrada desorientada na Zona Sul do Rio

Descrita por Francisco como uma pessoa simples, Luciene quer visitar a filha, que foi resgatada pela polícia desorientada, no Morro do Cantagalo, também na Zona Sul do Rio, no último dia 6. Luciene deve ligar para o hospital para tenta falar com a modelo e quer ainda viajar para o Rio de Janeiro para encontrar Eloisa . Segundo Francisco, ele a aconselhou a aguardar a alta hospitalar de Eloísa para que viagem de Alagoas para o Rio seja feita.

Modelo foi casada e tem um filho
Modelo foi casada e tem um filho Foto: Reprodução

— A mãe dela é uma pessoa simples. Vive num sitiozinho, numa área rural . E a gente está aconselhando a não vir (agora) porque é uma despesa grande e inócua né. Ela vem e pode não falar com a filha direito. Falei, não. Quando ela estiver legal, e a clínica falar que vai ter alta, a gente prepara tudo. Vê a questão da viagem , tudo né — disse Francisco de Assis.

Francisco disse desconhecer qualquer desentendimento entre a modelo e a família dela. Ao todo, Eloisa tem oito irmãos, sendo três homens e cinco mulheres. A maior parte dos parentes mora em Piranhas. Duas irmãs moram em Uberlândia, em Minas Gerais.

— Pelo que eu vi aqui o relacionamento dela com a mãe é normal. A pessoa ficou um tempo distante, mora em outro país. Então, tem uma distância normal, mas isso não quer dizer que teve problemas. Não teve nada disso. Duas irmãs moram em Uberlândia e a mãe e o restante em Alagoas — disse.

Ao ser encontrada, Eloisa estava com uma mochila
Ao ser encontrada, Eloisa estava com uma mochila Foto: Divugação

Segundo Francisco de Assis ainda não há previsão para que Eloisa sair do hospital . Ela deve ficar internada por mais alguns dias em tratamento. No sábado passado, a modelo chegou a ligar para o amigo e disse estar ansiosa para sair do hospital. Recebeu dele o conselho de aguardar uma pouco mais pela alta médica.

Desde a terça-feira, dia 6, a alagoana está internada no Instituto Philippe Pinel, em Botafogo, após ter sido levada para o local por policiais da Operação Ipanema Presente que, inclusive, a convenceram a conversar com o médico da instituição, que a internou imediatamente.

Na sexta-feira, uma conceituada clínica particular da Zona Oeste entrou em contato com Francisco Assis e ofereceu tratamento para a modelo. A decisão sobre a nova internação, no entanto, só será tomada depois que Eloisa receber alta do Instituto Pinel. Antes de deixar a unidade municipal de saúde, Eloisa vai passar por uma série de exames para saber como está a sua saúde. A previsão é que ela fique internada para seguir com o acompanhamento psicológico e tenha uma melhora em seu quadro clínico.

Eloisa deixou a pequena cidade de Piranhas, no interior de Alagoas, aos 17 anos, para ser modelo em São Paulo. Lá, conheceu Vivien Andrien Birleanu, supermodelo russo com quem casou. Eles moraram juntos em Londres e tiveram uma filha, atualmente com 7 anos. A menina vive em um lar temporário.

Por oito anos, a alagoana de 1,80m desfilou nas semanas de moda de Paris e Milão, requisitada por estilistas de peso, como Vivivenne Westwood e Giambattista Valli. Depois, vieram trabalhos para Armani, Armani Exchange, Stella McCartney, Dior e outras marcas. Ela também chegou a estrelar uma campanha da Dolce & Gabbana e desfilou junto com a filha, ainda de colo. Ela também fez capas para revistas conceituadas como “Elle”, “Grazia” e “Glamour”. Eloisa chegou a passar temporadas em Nova York e na Itália.

A modelo está no Brasil pelo menos desde janeiro. No Rio, ela teve um namorado com quem já rompeu. O rapaz teria, inclusive, ajudado no resgate, convencendo a jovem a sair da comunidade e a acompanhar os policiais da Operação Ipanema Presente.



Fonte: Fonte: Jornal Extra

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui