Laudo da Criminalística aponta que filho torturou os pais antes de matá-los

0
63


Maria Noilda de Oliveira e Sérgio Castorino da Silva foram torturados pelo filho, antes de serem mortos por ele dentro da residência da família, no bairro Cajuru, em Curitiba. A constatação é resultado de laudos do Instituto de Criminalística sobre as causas da morte do casal.

Foto: Banda B

Segundo o delegado Tito Barrichello, os laudos demonstram que as vítimas foram “severamente” torturadas até serem mortas e que o crime foi executado com traços de crueldade.

“Os laudos demonstram no caso da mãe que houve tortura em momento anterior. Os tipos de lesões físicas que ela apresentou revelam indícios de que essa vítima foi severamente torturada nessa morte. O pai também tem inúmeras lesões, produzidas inclusive por um espeto que foi induzido na região do tórax, além de lesões na cabeça possivelmente produzidas por um martelo”, revelou o delegado.

Os laudos reforçariam ainda a tese de que havia “intenção inequívoca de provocar a morte” e demonstrariam que o acusado sentia “raiva”, de acordo com Tito.

“Nós não sabemos se essa tortura tem como escopo a punição dos pais, pois ele alega que desde os 15 anos sofria com eles, o que não é verdade pelo o que apuramos”, afirmou o delegado à Banda B.

O crime

Sergio Castorino Junior, de 40 anos, foi preso, no dia 15 de maio, suspeito de matar os próprios pais em uma casa no bairro Cajuru, em Curitiba. Ele confessou os crimes.

A mãe dele foi encontrada morta no andar da cima da residência, com as mãos amarradas. Ela estaria também com um saco plástico na cabeça, o que indica uma morte por asfixia. Segundo o relato do filho, o crime foi cometido no dia 14, data do aniversário de 69 anos da vítima, Maria Noilda de Oliveira.

De acordo com a polícia, o pai, Sérgio Castorino da Silva, teria sido morto cinco dias antes. O suspeito teria alegado que cometeu o crime após o pai se negar a entregar dinheiro para a compra de drogas.

Com a prisão, Junior foi encaminhado à Central de Flagrantes de Curitiba.





Fonte: Banda B