Justiça marca júri popular de médico acusado de matar a fisiculturista Renata Muggiati.
Renata morreu no dia 12 de setembro de 2015, em Curitiba. Raphael Suss Marques é acusado de asfixiar e depois jogar o corpo da namorada pela janela do apartamento no Centro de Curitiba.

Reprodução

A Justiça marcou para fevereiro de 2023 o júri popular do médico Raphael Suss Marques, acusado de matar a namorada Renata Muggiati, em setembro de 2015, em Curitiba. O julgamento será entre os dias 6 e 8. O crime que vitimou a fisiculturista aconteceu há sete anos.

Preso, médico acusado de matar fisiculturista presta depoimento à Justiça

Justiça nega pedido de liberdade para médico acusado de matar fisiculturista

Renata morreu em setembro de 2015, em Curitiba. Suss é acusado de asfixiar e depois jogar o corpo da namorada pela janela do apartamento onde morava, no 31º andar, no Centro de Curitiba.

Caso Renata Muggiati: TJ pede urgência em júri popular de acusado pelo homicídio
Renata Muggiatti e o acusado, Rafael Suss Marques.
Foto: Reprodução.

A data do júri foi confirmada pela família nesta terça-feira (21). Em nota, a advogada Maria Francisca Accioly, que representa a família, disse que o sentimento é de alívio com a efetivação da data.

O médico responde por homicídio qualificado – feminicídio, meio cruel e motivo torpe -, lesão corporal e fraude processual.

A Banda B deixa o espaço aberto para a defesa do médico Rafael Suss.

O crime

Renata morreu no dia 12 de setembro de 2015. Ela estava no 31º andar de um prédio no Centro da capital, no apartamento do namorado. O médico é acusado de asfixiar e depois jogar o corpo da atleta pela janela do apartamento.