Jovem é presa suspeita de participar de agressões que mataram idoso de 66 anos em Curitiba

0
17


Uma jovem de 27 anos foi presa suspeita de participar das agressões que mataram José Alderi Gonçalves, de 66 anos, no bairro Santa Cândida, em Curitiba. A prisão aconteceu na última semana e, nesta quarta-feira (7), a Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) concluiu o inquérito policial do caso. Segundo as investigações, a jovem namorava com a vítima, que tinha costume de comprar drogas para ela.

Foto: DHPP/Banda B

Segundo a polícia, o idoso foi espancado dentro da casa da namorada e acabou arrastado para o lado de fora. A suspeita, por sua vez, prestou dois depoimentos e afirmou, mesmo com contradições, que a vítima teria apanhado em uma biqueira.

“Ela informa, primeiro, que não estava junto. Que a vítima apanhou na biqueira e não sabia de nada. No segundo momento, ela informa que estava junto e ele apanhou porque teria ido defendê-la na biqueira. Que o caso era com ela e ele apanhou”, pontuou a delegada Tathiana Guzella, a respeito das contradições nos depoimentos da acusada.

Porém, durante as investigações foi descoberto que a distância entre a biqueira mencionada e a casa da suspeita é grande. Os policiais, então, conversaram com os socorristas que atenderam a vítima no dia da fatalidade. Eles confirmaram à polícia que a vítima não poderia ter percorrido distâncias longas nas condições de saúde em que foi encontrada.

A vítima, segundo a polícia, recebeu inúmeros golpes no dia da sua morte.

“Ela tinha lesões corporais no crânio, nas costas, no braço e no cotovelo. Foi uma surra que levou à sua morte de dias depois no hospital”, detalhou Guzella.

Os peritos, ainda durante o processo de investigação, estiveram na casa da suspeita e encontraram sangue em todos os ambientes da casa que foram periciados. A casa, segundo a polícia, estava limpa quando foi feito o exame do Instituto de Criminalística (IC).

“Por essas e outras razões, entendemos que ela foi sim, a autora de desse crime. Se ela não foi a autora, no mínimo, a coautora. Então, por isso ela foi indiciada”, destacou a delegada.

A mulher presa foi indiciada por homicídio e permanece à disposição da justiça.





Fonte: Banda B