Jovem confessa assassinato de padre em Minas Gerais e diz que os dois tinham um caso

0
41


A Polícia Civil de Minas Gerais investiga o assassinato do Padre Adriano Barros, de 36 anos, encontrado na noite de quarta-feira na cidade de Manhumirim, na Zona da Mata. Um jovem de 22 anos foi preso e confessou o crime, alegando que os dois mantinham um relacionamento amoroso.

Os investigadores, no entanto, não dão como certa essa versão. Em nota, a Polícia Civil de Minas Gerais afirma que trabalha, sim, com a hipótese de crime premeditado. Mas a motivação seria outra.

— Nós não acreditamos, nesse momento, nessa versão, e estamos tratando o caso como latrocínio, porque pertences da vítima desapareceram — disse o delagado Regional de Manhuaçu Carlos Souza.

Padre Adriano estava desaparecido desde terça-feira Foto: Reprodução/Paróquia São Simão

Ainda de acordo com a Civil, após as diligências, o suspeito será encaminhado para o sistema prisional de Ipaba.

Padre estava desaparecido

O corpo do Padre Adriano foi localizado na noite de quarta-feira, carbonizado e com sinais de perfurações por faca, em Manhumirim, cidade vizinha a Simonésia, onde o religioso vivia. Horas antes, policiais militares haviam abordado dois jovens na mesma região. Um deles estava visivelmente nervoso e com um machucado.

Depois que o corpo do padre foi encontrado, a polícia foi à casa do rapaz e o conduziu ao quartel, onde ele confessou o crime.

O Padre Adriano estava sumido desde o começo da tarde de terça-feira, quando foi visto pela irmã. Ele era vigário na Paróquia São Simão, de Simonésia. O desaparecimento do sacerdote mobilizou toda a região.



Fonte: Fonte: Jornal Extra

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui