Homens encontrados carbonizados em carro no Orleans foram vítimas de emboscada, diz polícia

0
55


O mistério envolvendo morte de Luis Felipe Dias, de 26 anos, e Lourival da Silva Vieira, de 58, que foram encontrados carbonizados dentro de um veículo, no bairro do Orleans, em Curitiba, na noite de quinta-feira (20), chegou ao fim para a polícia. As investigações apontam que o suspeito do crime teria armado uma emboscada e combinado de encontrar as vítimas para devolver umas das armas usadas em um crime que os dois teriam participado três dias antes. Um dos suspeitos foi morto dias depois, segundo a polícia.

Carro em que corpos foram localizados/ Divulgação PCPR

De acordo com a delegada Tathiana Guzella, a tornozeleira eletrônica, que das vitimas do duplo homicídio usava ajudou na elucidação do caso.

“Uma das vítimas usava um tornozeleira eletrônica e isso nos ajudou”, disse a delegada.

Os dois teriam cometido um roubo, na região metropolitana de Curitiba (RMC), três dias antes de serem mortas. Na ocasião, alguns suspeitos chegaram a ser presos, mas Dias e Vieira fugiram. O suspeito do crime também participou do roubo e fugiu.

Reprodução/ vídeo

As imagens de câmeras de segurança de comércios da região mostram as duas vítimas antes do crime – vídeos ao final da reportagem.

As investigações prosseguem com o objetivo de identificar possíveis coautores do duplo homicídio. A PCPR solicita a colaboração da sociedade com informações do caso. As denúncias podem ser feitas de forma anônima pelos telefones 197 da PCPR, 181 Disque Denúncia ou pelo 0800-643-1121, diretamente à equipe de investigação.

Sem câmeras no local do crime

No dia seguinte ao crime, a Polícia Civil informou que um dos corpos foi localizado no porta-malas do veículo Siena e o outro no banco traseiro.

“Possivelmente, esses corpos foram deixados aqui, devem ter chegado sem vida ao local. O indivíduo deve ter posto fogo no carro aqui no local e fugido em outro veículo”, disse o delegado Thiago Nóbrega, da DHPP (Delegacia de Homicídios), na ocasião.

Segundo ele, não foi possível identificar o sexo das vítimas naquele dia devido ao estado nos corpos. Apenas pela análise de DNA confirmou a identidade das vítimas.

Vídeo mostra uma das vítimas momentos antes do crime





Fonte: Banda B