Homem que matou policial em 2010 após assalto morre ao atirar contra equipe da PM em Curitiba

0
15


Um homem de 39 anos foi morto em confronto com policiais militares na noite desta sexta-feira (11), no bairro Sítio Cercado, em Curitiba. Usando uma tornozeleira eletrônica, Anderson de Souza foi baleado ao reagir a uma abordagem em frente à casa dele, segundo informa a polícia. Souza foi o responsável pela morte de um soldado da PM em janeiro de 2010, após praticar um assalto a uma farmácia no Batel.

Local do confronto em Curitiba – Foto Banda B

Moradores do bairro chamara a polícia contando que Souza estava ‘brincando’ com uma arma de fogo, na calçada, na Rua Nova Aurora, chamando a atenção de quem passava por ali. A equipe chegou e houve um confronto.

“Quando a equipe chegou, logo confirmou que o suspeito estava armado. Ele então correu para dentro da casa dele, nos fundos, e, lá dentro, os policiais foram recebidos a tiros. É possível ver marcas dos disparos no muro da residência, na direção em que passou a equipe. Ele acabou alvejado e veio à óbito”, contou o tenente Cavalli, à Banda B.

Crime em 2010

Segundo o tenente, não foi a primeira vez que Adriano Souza atirou contra policiais. Em 2010, ele foi preso após matar o soldado Fabiano Neves, Batalhão de Polícia de Trânsito de Curitiba (BPTran). Na época, Souza foi flagrado por câmeras de segurança no momento em que assaltava uma farmácia no Água Verde, junto com mais duas pessoas.

Logo após o roubo, o trio fugiu e Souza acabou imobilizado pelo soldado Neves. “Este homem, em 2010, conseguiu render o soldado, tirou a arma e o matou com um tiro na cabeça. Portanto, não foi a primeira vez que ele tentou matar policiais. Hoje, com tornozeleira e solto, novamente atirou contra a PM”, completou o tenente.

No local, familiares se revoltaram e xingaram os policiais. Souza havia cumprido 11 anos de prisão pela morte do soldado.

O corpo foi encaminhado ao IML.





Fonte: Banda B