Homem encontrado morto manteve contato com várias pessoas em app de relacionamento antes de sumir

0
103


Alexandre Castro da Cruz, que foi encontrado morto em um lago de Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, manteve contato com várias pessoas em um aplicativo de relacionamento antes de sumir. A informação foi confirmada à Banda B nesta terça-feira (3) pelo delegado Haroldo Davidson, mas ainda não é possível afirmar se as conversas possuem alguma relação com o crime.

Polícia investiga morte de Alexandre

Segundo a polícia, a vítima de 47 anos havia desaparecido no domingo (25), mas o corpo foi encontrado apenas no sábado (31). Familiares, que estavam no lago do Parque Newton Puppi fazendo buscas, viram a blusa da vítima boiando.

Em entrevista à Banda B, o delegado Haroldo Davidson informou que as investigações já evoluíram bastante e suspeitos são procurados. “A gente ainda não sabe o que motivou isso, mas acreditamos que houve bebedeira e droga por parte daqueles que o executaram. É um crime com bastante ódio e revolta. São pessoas que possuem fantasmas na mente e extrapolam a outras pessoas, por isso perpetuam crimes brutais, como no caso do Alexandre”, disse.

Aplicativo

Davidson informou que a Polícia Civil já ouviu algumas pessoas que conversaram com Alexandre pelo aplicativo. “No dia anterior do desaparecimento, ele conversou com algumas pessoas, que viram que ele havia consumido entorpecentes. Assim, os encontros com as pessoas que ouvimos não deram certo, como havia o interesse do Alexandre. Alguns ainda tentaram reatar conversas, mas não conseguiram”, explica.

O delegado, porém, não descarta relação entre o crime e o aplicativo. “Entre a tarde de domingo e a madrugada de segunda-feira, ele entrou várias vezes no site. Mas, mais tarde, ele se encontrou com outras três pessoas no parque e foram elas que o mataram de forma brutal”, concluiu.

Durante a entrevista, o delegado ainda fez um alerta para o uso de aplicativos de relacionamento e pediu cuidado.





Fonte: Banda B