Homem é preso suspeito de matar pai e filho em rixa do tráfico de drogas

0
41


Um homem, de 31 anos, suspeito de matar pai e filho, foi preso nesta quinta-feira (25), no bairro Alto Boqueirão, em Curitiba, por participação no assassinato de Jeferson Santana, conhecido como Pajé, ocorrido em 8 de outubro deste ano, no Juvevê. O investigado é suspeito de ser o responsável também pela morte do filho da vítima, ocorrida em 2019.

No dia 8 de outubro, Santana foi atingido por vários disparos de arma de fogo ao descer de um carro no Juvevê. Imagens de câmeras de segurança mostram que três homens descem de um outro veículo e atiram em direção à vítima. O crime estaria relacionado ao tráfico de drogas.

“Esse homem, de 31 anos, que foi preso hoje, além de ser um dos atiradores que aparece nessa triste imagem. Ele também é o organizador desse crime, uma vez que ficou comprovado no inquérito policial a motivação que seria, com um pano de fundo envolvendo o tráfico de entorpecentes, uma rixa pessoal entre a vítima e este autor. Ou seja, ele era não só chefe da própria organização criminosa voltada para o tráfico no Alto Boqueirão, como também é um dos executores do crime”, disse a delegada Tathiana Guzella à Banda B.

O suspeito de matar pai e filho teria cometido o primeiro crime em 2019. Ele chegou a ser preso, mas foi liberado dias depois.

“No ano de 2019, Raul Santana, filho do Pajé, também foi vítima de homicídio pela mão de três autores. Destes três, dois estão presos. Esse investigado de hoje ficou preso alguns meses pela morte do filho do Jeferson, mas depois foi solto. E, devido a ele ser solto, o Pajé jurou que faria justiça com as próprias mãos”, afirmou a delegada.

O carro utilizado no crime foi encontrado momentos depois, carbonizado na Cidade Industrial de Curitiba (CIC).

“Seis dias antes do crime, houve um roubo a mão armada desse veículo utilizado pelos assassinos. Esse carro que foi roubado, e depois do crime incendiado, não possuía nenhuma digital nele, mas alcançamos imagens cruciais para investigação”, contou Tathiana Guzella.

As investigações continuam a fim de localizar os outros dois suspeitos de participar do crime. A Polícia Civil solicita a colaboração da sociedade com informações que auxiliem nas buscas.

As denúncias podem ser feitas de forma anônima pelos telefones 197 da PCPR, 181 Disque Denúncia ou pelo 0800 643 1121.



Fonte: Banda B