Helicóptero que sobrevoou Complexo da Penha foi atingido por dois tiros

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


A Polícia Civil do Rio abriu um inquérito para identificar quem foi o responsável por acertar dois tiros nos vidros e nos bancos de um helicóptero que sobrevoava o Complexo da Penha, na Zona Norte do Rio, na tarde desta terça-feira, dia 17. Imagens que circulam nas redes sociais, mostram a aeronave da empresa de transportes aéreos Heli-Rio em baixa altitude enquanto criminoso gritam: “Derrubam, derrubam!”. Nessa tarde, o piloto, que não ficou ferido, prestou depoimento na 22ª DP (Penha).

Jogado de viaduto: Corpo encontrado no Rio Guandu é de perito morto por militares da Marinha

Vídeo: Pai de militar da Marinha recolhe cápsulas de pistola após perito ser baleado

Tentativa de homicídio: IML fará perícia que pode ser decisiva para indiciar bombeiro que atirou em atendente de lanchonete

De acordo com o delegado Maurício Mendonça de Carvalho, titular da distrital, o objetivo é entender a dinâmica do crime, identificar e punir os autores. O helicóptero seguia do Aeroporto Internacional do Galeão em direção ao heliponto da empresa, no Recreio.

— O piloto acredita que se alguém tivesse de carona poderia ter sido atingido. Essa é uma rota comum. Ele disse que ouviu barulhos que seriam de tiros mas acreditou que seria o cinto batendo em um dos bancos, já ele estava de abafador. Quando ele viu o projétil atravessando o vidro, acelerou para sair o mais rápido possível dali. Antes do ataque, ele solicitou a torre de comando a rota e seguiu ela a risca. Ele disse que passou ali por várias vezes — destacou Mendonça.

Helicóptero sobrevoa Complexo da Penha Foto: Reprodução

De acordo com o delegado, o piloto estava sozinho e a aeronave foi atingida por dois disparos que atingiram a fuselagem. Um entrou por debaixo da porta e saiu pelo vidro e outro atingiu o trem de pouso. A investigação aponta que os criminosos acreditavam que o helicóptero pertencia a Polícia Militar.

— Esse disparo não apresentou risco real para a derrubada. E o piloto reconhece a imagem dos vídeos que circulam na internet como sendo sua aeronave. Os bandidos tinham o objetivo de derrubar a aeronave e ceifar a vida de quem estava dentro. Eles acreditavam que seria da polícia e fizeram dezenas de disparos — disse o Mendonça, que completou:

— Pedimos a perícia, que já foi feita, e aguardamos o laudo. Vamos identificar a liderança local para identificar o responsável pela tentativa de homicídio. Haverá a identificação e vamos pedir a prisão deles por tentativa de homicídio — finalizou Maurício Mendonça.

No depoimento, o piloto Matheus Braga contou que ele estava a cerca de 700 pés, 250 metros de altura. Na saída da delegacia ele afirmou apenas que “tudo estava bem”:

— Foi um grande susto — completou.

De acordo com relatos publicados em redes sociais, a aeronave sobrevoou próximo às comunidades da Vila Cruzeiro, Morro da Fé e Sereno. “O Águia 5 passou em vôo rasante pela linha vermelha depois seguiu sentido Av. Brasil. Em patrulhamento para depois sofrer esse atentado”, diz um dos comentários no Facebook. “Parecia uma guerra”, postou uma moradora da região.

Em nota, a empresa “Heli-rio Táxi Aéreo informa que a aeronave de matrícula PP-MEU, pertencente à sua frota, na tarde desta terça-feira, após decolagem do Aeroporto Internacional Tom Jobim as 16:35 hs com destino ao Heliponto Recreio, sobrevoando a rota Penha foi atingida por projétil que não causou dano estrutural à aeronave. Tripulante pousou com segurança”.



Fonte: Fonte: Jornal Extra