Furtos e roubos: vídeo mostra rotina de crimes nas Mercês; moradores pedem mais segurança


Um motociclista da chamada “Gangue do Rolex”, que atua em bairros de Curitiba, voltou a agir na manhã desta sexta-feira (25). Ele foi visto rendendo um motorista e levando seu celular na Rua Francisco Rocha, limite dos bairros Mercês e Batel na capital. O ataque é mais um registrado na rotina de crimes vividos (veja alguns casos abaixo) e denunciados pelo grupo Mercês Mais Segura, que pede mais segurança na região.

O motociclista suspeito do assalto na Francisco Rocha. Foto: Reprodução/Colaboração

O grupo “Mercês Mais Segura”, composto integralmente por moradores e comerciantes do bairro, diz que constantemente conversa com grupos de segurança de outros bairros, além de policiais e equipes de segurança que atuam na região, para monitorar crimes parecidos em áreas próximas.

Além do Batel e das Mercês, os bairros Bigorrilho, Campina do Siqueira e Campo Comprido e Bigorrilho também seriam locais de constantes assaltos dos marginais. Leonardo Sicorski, membro do Mercês Mais Segura, comentou que os ladrões nunca agem sozinhos e costumam ser bastante violentos nas abordagens.

“Este é um detalhe muito importante de ser frisado: eles sempre tem motos de suporte. A gente tem alguns registros que indicam esse apoio. São sempre muito violentos, apontando as armas nad cabeças das vítimas e sempre são bem organizados”, descreveu à Banda B.

A Delegacia de Furtos e Roubos investiga o assalto ao motorista na Rua Francisco Rocha.

Ataques

No ano passado, a Banda B trouxe a insatisfação dos moradores sobre a questão da insegurança no bairro. Praças e ruas com alto fluxo de carros são pontos onde os marginais costumam agir, de acordo com o grupo.

Em fevereiro, o Portal Banda B havia revelado mais de 100 casos de furtos à veículos no bairro. Em agosto, os moradores fizeram um baixo assinado para reivindicar mais segurança e a criação de um módulo da Guarda Municipal (GM) na praça 29 de março.

Momento em que um motociclista assalta um motorista quando chega em casa. Foto: Colaboração/Reprodução

Já no fim do ano, o mesmo grupo reuniu vídeos, dos quais o Portal teve acesso, para mostrar ataques feitos em diferentes pontos do bairro.

Apesar das situações, Sicorski ressaltou o bom trabalho da polícia.

“Todas as informações são repassadas aos guerreiros da segurança pública. Recentemente, tivemos a prisão de um destes bandidos por um policial civil com apoio da PM. Então, nós agradecemos, principalmente a 2ª Companhia, que é quem atua diretamente na maioria dos bairros citados, mas também, a Polícia Civil e a GM, que fazem um trabalho maravilhoso junto aos moradores e comerciantes na busca por estes marginais”, completou à Banda B.

Polícia Militar

A Polícia Militar se posicionou por meio de uma nota. Leia na íntegra, abaixo:

O 12º Batalhão de Polícia Militar (12º BPM) faz o policiamento preventivo no bairro e atende as demandas da população pelo 190 e pelo aplicativo 190 PR. Além disso, estão ocorrendo operações na cidade, que também incluem o bairro Mercês, com recobrimento de policiamento por meio das equipes do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) e de Rondas Ostensivas Tático Móvel (ROTAM) e de Rondas Ostensivas com Aplicação de Motocicletas (ROCAM). 

Segundo o setor de planejamento da PM, nos cinco primeiros meses deste ano, em toda a área do 12º BPM, foram registrados 1.201 roubos, uma diferença de 864 casos em comparação com o mesmo período de 2020, quando foram 2.065, ou seja, uma redução de 41,8%.

Vídeo

Veja alguns crimes que foram registrados por câmeras nas Mercês, e obtidos pela Banda B.





Fonte: Banda B