Filho é condenado a 15 anos de prisão por matar namorado da mãe; pai foi absolvido

0
16


O jovem André Lucas Camilo da Silva, acusado de executar o namorado da própria mãe, em março de 2019, foi condenado a 15 anos de prisão em decisão de júri popular, por 4 votos a 3, no Fórum de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba, nesta quarta-feira (19).

Local onde aconteceu o crime em 2019; Foto: Arquivo

O pai dele, Leonir Silva, de 53 anos, que também era acusado de participação no crime, que tirou a vida do eletricista Reinaldo Pontarolo, de 48 anos, foi absolvido. Ainda cabe recurso da decisão.

Em junho de 2019, pai e filho foram presos por serem os principais suspeitos do crime. De acordo com a denúncia do Ministério Público do Paraná (MPPR), na ocasião, o homicídio teria ocorrido com o objetivo de impedir a união da vítima com uma mulher, que é mãe de um dos acusados e ex-mulher do outro. A motivação, segundo a polícia, envolveria ciúmes e o risco da perda de bens materiais.

Justiça parcial, diz advogado de defesa

O júri teve duração de 14 horas e a principal novidade foi que a mãe de André Silva, de 24 anos, voltou atrás e disse que não tinha certeza do envolvimento do filho dela na morte do namorado, segundo o advogado defesa.

Foi feita justiça parcial porque o menino, na minha opinião técnica, foi condenado mesmo com falta de prova. Uma sensação complicada. Quando ela falou isso (do envolvimento do filho) foi no calor da emoção, talvez da boca pra fora e isso gerou consequências. Hoje, no plenário, analisando melhor o vídeo, ela disse que não tinha condições de reconhecer o André”, disse o advogado José Valdeci de Paula.

Já o pai, Leonir Silva, e ex-marido da mãe do condenado, foi absolvido. Ele disse que saiu triste por não conseguir provar a inocência do filho.

“Saio dessa situação, mas triste porque não conseguimos provar a inocência do meu filho. Vai aparecer a verdade. Ele nunca confessou para mim. Ele sempre disse para que não era culpado. Agora é tocar a vida. Eu fui muito prejudicado. Fazia reforma, pintura, me apontavam como assassino”, disse o pai.

A promotoria não quis comentar a decisão do júri.

O crime

O crime aconteceu por volta das 9h do dia 27 na Rua Isidio Alves Ribeiro, na Planta Meireles. André Lucas Camilo da Silva, filho da namorada da vítima, e o ex marido dela, Leonir da Silva, eram os suspeitos de matar Reinaldo quando ele descarregava as ferramentas que seriam usadas em uma obra. Segundo a denúncias, os acusados aguardaram a vítima sair do local e realizaram vários disparos com arma de fogo contra ela.





Fonte: Banda B