Família de jovem morto pela esposa diz que ela chorou no velório e falou que o amava; ‘Como ela pode?’

0
19


Um parente de Raul Fernandes da Costa, de 27 anos, disse que ficou surpreso com a prisão da esposa dele, Maria Izabel de Souza Moraes, 21 anos, agora, quase dois anos depois do crime. Segundo este familiar, Maria Izabel, presa nesta quinta-feira (10), teria chorado no velório e dito que o amava muito.

Raul e maria Izabel – Foto redes sociais

“Não estamos conseguindo acreditar. Como ela teve coragem de matá-lo dormindo, sem defesa? Se ela faz isso com alguém próximo, imagina com os outros? Ela estava no velório, chorou, disse que o amava e nem desconfiamos porque a dor era muita”, disse o parente que não quer ter o nome revelado.

O crime aconteceu na noite de 28 de outubro de 2019, no bairro Costeira, em São José dos Pinhais. Maria Izabel foi presa na cidade de Ivaí, localizada cerca de 208 quilômetros (km) da capital. Segundo a polícia, o corpo da Raul foi encontrado na casa da família, deitado na cama, com vários disparos de arma de fogo. Na época, ainda de acordo com a polícia, a esposa alegou às equipes que três homens teriam entrado na casa para executar o marido, versão que foi derrubada nas investigações. Segundo a polícia, Maria Izabel teria aguardado o momento em que a vítima foi dormir e a executou com a sua própria arma de fogo.

Jovem é presa suspeita de matar o marido e diz que cometeu crime para não ser mais agredida

“A gente sabia que eles brigavam de vez em quando, mas não imaginávamos que a situação chegasse a esse ponto. No velório, fomos perguntar a ela porque o Raul estava com os braços arranhados e ela disse que foi uma brincadeira deles”, contou o parente.

Este familiar disse à Banda B que Raul já tinha ficado preso quatro anos por tráfico de drogas, mas tentava mudar de vida. “Ele não queria mais esta vida, estava tentando melhorar. Ela disse que foi legítima defesa, mas ele foi morto dormindo, sem defesa, e ela nunca registrou nenhum boletim de ocorrência de agressão”, completou.

Defesa

Ao ser presa, Maria Izabel relatou um histórico de agressões, abusos e violência doméstica que estaria sofrendo e que, por estes motivos, teria matado o marido. A Banda B tenta localizar o advogado da acusada e o espaço está aberto.

Cada um deles tinha um filho de outros relacionamentos e, segundo a família de Raul, estavam juntos há quatro meses.





Fonte: Banda B