Ex “Se Vira nos 30” é procurado suspeito de estuprar mulher em Curitiba


O paranaense da cidade de Foz de Iguaçu, Marcos Amaral Tavares, está com mandado de prisão expedido pela Justiça. Em 2012, ele participou do quadro “Se Vira nos 30”, do antigo programa Domingão do Faustão, em uma apresentação de beat box. A Banda B conversou com a vítima do crime, que não será identificada. Ela afirmou que outras mulheres também foram vítimas deste homem e o classificou como “psicopata”, “manipulador” e “bandido completo”. Ela conheceu Marcos Tavares em novembro de 2021.

paranaense ex
Paranaense participou do quadro “Se Vira nos 30” , do antigo Domingão do Faustão em 2012 – Foto: Reprodução

Segundo a vítima, após as conversas iniciais, ele tomou a iniciativa de convidá-la até um tradicional bar da cidade, no Batel, do qual seria sócio-proprietário.

“Ele sempre me tratou muito bem e falava que era sócio do bar (…). Eu cheguei lá e não precisei fazer comanda, só entrei e me disseram que ele estava ao lado da mesa do DJ”, começou.

paranaense ex
Print é apresentado pela vítima com uma das conversas com o suspeito – Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal/Colaboração Banda B

A mulher e o suspeito, a partir de então, começaram a se relacionar de fato. A mulher ainda relatou que o ex-participante do “Se Vira nos 30” chegou a conhecer sua a família.

O comportamento de Marcos, segundo a vítima, muda no momento em que ela passa a falar sobre o término do relacionamento. A partir de então, segundo ela, ameaças e manipulações passaram a ser feitas.

“A partir do momento em que eu não queria mais, ele ‘se enfiou dentro da minha casa’. Disse que iria ligar para a minha mãe e falar que eu era louca, que eu era isso e/ou aquilo. Ele começou a me ameaçar dessa forma”, relatou.

Acusação de estupro

Ainda segundo relato, ele a forçava a manter relações sexuais mesmo no momentos em que estava sob influência dos efeitos de fortes remédios controlados que ela usa para dormir.

“Ele sabia e, inclusive, já chegou a comprar para mim, algo que registrei no meu boletim de ocorrência (BO)”, explicou. “Ele ficava forçando, mas eu não queria. Até um dia foi a ‘gota d’ água’, quando eu cheguei a pensar que estava ficando louca. Só que eu gravei. Deixei meu celular gravar tudo o que acontecia”, revelou.

No dia seguinte à gravação, a mulher diz ter encontrado um amigo que conhecia outras supostas vítimas do suspeito. Muitas delas, segundo a denunciante, optaram por não realizar um BO. A vítima alegou que a maioria das mulheres sentia medo de possíveis ‘retaliações’ do suspeito.

“Tenho relato de meninas afirmando que ele as drogou e as levou para lugares desconhecidos. Uma outra moça me mandou mensagem e disse que o homem a levou para uma casa em Fazenda Rio Grande. No imóvel tinha um frasco que, segundo ele, ‘era para deixar as meninas bem loucas’. Ela teve medo, mas, mesmo assim, ficou com ele. Tenho o relato dela por estupro. Uma outra moça que saiu com ele, tenho o relato dela inteiro por áudio, foi estuprada dentro do carro. Nenhuma delas fez BO porque ficaram com medo, se sentindo ameaçadas”, afirmou.

Paranaense ex “Se Vira nos 30” é procurado suspeito de estuprar mulher em Curitiba: “Psicopata e manipulador”. Foto: Reprodução

A mulher acredita que o homem possuía filmagens das vítimas e, por isso, as moças, receosas de uma possível divulgação de suas imagens, optaram por ficar em silêncio.

O que diz a polícia

A Polícia Civil disse em nota enviada à Banda B que “instaurou um inquérito policial para investigar o caso e está realizando diligências a fim de esclarecer o fato”. A assessoria informou ainda que o suspeito está foragido.

A Banda B teve acesso a uma série de Boletins de Ocorrência que apontam Tavares como suspeito de crimes como estupro, atentado violento ao pudor, estelionato, injúria, fraude, ameaça e falsidade ideológica. Uma fonte da polícia ligada à Banda B confirmou confirmou a identidade dele.

Empresário é executado por encapuzados no próprio comércio em noite de inauguração

Apelo

Por fim, a vítima pediu que outras mulheres que tenham sido vítimas do suspeito tomem coragem e denunciem.

“É revoltante. Eu sei que a polícia está atrás dele já faz tempo. O homem usa nome falso, manipula todo mundo e é extremamente psicopata. Eu sei que ele drogou outras meninas, e eu quero falar para elas que, se ele encostou ‘um dedo’ em vocês, que procurem a polícia. Ele já é procurado por outros estupros, é acusado por falsidade ideológica e estelionato. Estamos totalmente vulneráveis (…) e ele está ileso. Ele usa o nome de Marcos Zanelli, que é falso. Então, procurem. Se vocês virem este cara, se ele encostar um dedo em vocês, meninas, denunciem à polícia. Vocês não estão sozinhas. Ele não pode fazer nada contra vocês porque é considerado foragido”, finalizou.

Defesa

A Banda B optou em apresentar a foto do suspeito pelo fato dele ser considerado foragido pela Justiça. O espaço está aberto para a apresentação da defesa de Marcos Tavares.





Fonte: Banda B