Estudante de 19 anos é morta a tiros na saída de escola no interior de SP; ex é suspeito

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

SIMONE MACHADO
SÃO PAULO, SP (UOL-FOLHAPRESS) – A estudante Juliana Fernandes Cândido, de 19 anos, foi morta a tiros na noite desta quinta-feira (19), no bairro Alto Cardoso, em Pindamonhangaba (SP). A jovem havia acabado de sair da escola onde faz curso de técnico em enfermagem e seguia para o carro do pai quando foi assassinada. O principal suspeito do crime é o ex-namorado dela.

Juliana foi morta a tiros – reprodução

Segundo a Polícia Militar, por volta das 22h, Juliana seguia para o carro onde o pai a esperava na mesma rua da escola, quando um homem se aproximou pelas costas da jovem. No momento em que ela abria a porta do carro da família, ele deu vários disparos a queima-roupa.

Juliana caiu na calçada. Desesperado o pai ainda tentou socorrer a estudante, mas ela morreu no local. O crime foi flagrado por uma câmera de segurança. Nas imagens é possível ver que a jovem leva ao menos dois tiros.

“Estamos todos arrasados, principalmente meu pai que viu tudo. O pior trauma que um pai pode ter”,

diz Renan Fernandes, irmão de Juliana.

Ainda segundo a ocorrência registrada, Juliana havia terminado o relacionamento recentemente, e a suspeita é de que ele não aceitava isso

A polícia faz buscas pelo jovem na casa dele, mas até o momento ele não foi encontrado. O nome dele não foi divulgado.

“A gente o conhecia. Eles namoraram por aproximadamente um ano, mas a Juliana não nos contou que eles haviam terminado e também não sabemos se ele chegou a fazer alguma ameaça a ela”, acrescenta Renan.

O corpo de Juliana foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Taubaté. Ainda não há informações sobre o horário de velório e enterro.

Sonho de ser enfermeira

Juliana era a filha mais nova de três irmãos, a única mulher. Ela cursava técnico em enfermagem em uma instituição particular de Pindamonhangaba (SP).

Segundo Renan, o sonho da jovem era concluir os estudos e seguir atuando na área da saúde.

“O sonho dela era trabalhar na enfermagem. Ela estava empolgada e fazendo vários planos para o futuro profissional. Tudo foi interrompido”, lamenta Renan.



Fonte: Banda B