Em menos de 24 horas, dois PMs são mortos no Rio de Janeiro

0
57


Dois policiais militares foram assassinados em dois assaltos ocorridos num intervalo de menos de 24 horas na Baixada Fluminense. Morto ao tentar impedir um roubo em uma loja de Mesquita, o cabo da PM Derinaldo Cardoso dos Santos, de 34 anos, foi enterrado no sábado, no cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, Zona Oeste do Rio. No mesmo dia, outro policial, o cabo Douglas Constantino, de 37 anos, também foi morto a tiros por criminosos em uma loja no bairro do Corumbá, em Nova Iguaçu.

Derinaldo era lotado no 20º BPM (Mesquita) e foi atingido por um tiro na cabeça na sexta-feira. Levado ao Hospital Geral de Nova Iguaçu, ele não resistiu ao ferimento e morreu na própria sexta-feira. Outra pessoa que estava na loja foi ferida na coxa. Na fuga, os criminosos roubaram um veículo da Prefeitura de Mesquita, levando seus ocupantes como reféns. Eles foram liberados, e o veículo, abandonado na Avenida Brasil, na altura de Realengo.

Dois suspeitos presos

Ontem foi preso Jonathan Santos Targino, suspeito pela morte do PM Derinaldo Cardoso. A PM informou ainda que equipes prenderam um suspeito que teria dado cobertura à dupla que roubava o estabelecimento. Em nota, a corporação informou que os criminosos foram presos em ação de equipes da Subsecretaria de Inteligência da Polícia Militar, do 14ºBPM (Bangu) e do 2º Comando de Policiamento de Área, apoiadas pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária. Os bandidos foram localizados em um imóvel na Vila Kennedy, na Zona Oeste do Rio.

Suspeito da morte de PM em Mesquita foi preso domingo Foto: Reprodução

O 20ºBPM recebeu denúncia de que a arma do crime estaria escondida no bairro de Padre Miguel. Equipes do 20º e do 14º BPMs foram ao endereço indicado e localizaram um revólver calibre 38 com numeração raspada e cinco munições.

Mais cedo, o governador em exercício, Cláudio Castro, havia se pronunciado sobre a morte do policial no Twitter. “Seguimos com a investigação do assassinato do cabo Derinaldo Cardoso, em Mesquita. Um jovem que desde 2013 estava na polícia e muito orgulhava seus colegas de farda e familiares. Estamos de luto por essas perdas, mas determinados a elucidar ambos os casos”, escreveu.

O cabo Derinaldo estava na polícia há quase dez anos e deixa mulher e dois filhos.

No sábado à tarde, outro policial, o cabo Douglas Constantino, de 37 anos, também foi morto a tiros por criminosos em uma loja no bairro do Corumbá, em Nova Iguaçu. De acordo com a Polícia Militar, uma equipe do 20ºBPM (Mesquita) fazia um patrulhamento de rotina quando foi abordada por um motorista, que informou que transportava uma pessoa baleada. O agente, que estava de folga, foi levado para o Hospital Geral de Nova Iguaçu, mas não resistiu aos ferimentos e morreu antes de dar entrada na unidade de saúde.

O policial, lotado no 9º BPM (Rocha Miranda), teria sido roubado no ataque criminoso, e os envolvidos fugiram. A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) abriu uma investigação sobre o caso. Douglas ingressou na Polícia Militar em 2013.

Ontem, o Portal dos Procurados ofereceu uma recompensa de R$ 5 mil para pistas que levem aos autores do crime, que fugiram em um veículo Celta prata.



Fonte: Fonte: Jornal Extra