Crime passional na RMC: ciúmes deixa um morto e leva três pra prisão

0
40


Três homens foram presos por policiais da Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone) momentos depois de entrarem atirando em uma casa na noite da última sexta-feira (28), no Jardim Paulista, em Campina Grande do Sul, região metropolitana de Curitiba. Eles mataram um homem e feriram outras duas pessoas. Na fuga, levaram uma criança de 12 anos como refém. O crime, segundo a polícia, seria um acerto de contas motivado por relacionamento amoroso.

A polícia recebeu informações, por volta das 22h40 de sexta-feira, de que disparos de arma de fogo haviam sido ouvidos em um apartamento. Ao chegarem no endereço apontado se depararam com três pessoas baleadas e uma delas morta. Francielle, de 27 anos, foi socorrida em estado gravíssimo com um tiro próximo a um dos olhos; Ronaldo, de 40, foi levado ao hospital também em estado grave e; Benildo, de 50, que recebeu dois tiros nas costas e um no rosto, morreu no local.

De acordo com a polícia, Ronaldo e Benildo eram irmãos e Francielle, filha de Ronaldo. A criança levada pelos bandidos é filha de Francielle e neta de Ronaldo.

O Siate foi acionado e levou Francielle ao Hospital Cajuru e Ronaldo ao Hospital Angelina Caron. O Instituto Médico Legal (IML) recolheu o corpo de Benildo e a Criminalística esteve no local para fazer a perícia.

 

Foto: Colaboração

 

Motivação

Conforme apurado pela reportagem da Banda B, o crime aconteceu por causa de relacionamentos amorosos. Uma das testemunhas, identificada como Thalyane, relatou que o possível mandante do homicídio seria seu ex-namorado, com quem se relacionou durante seis meses, chegando ao fim há uma semana.

A jovem descreveu em Boletim de Ocorrência que foi casada com Ronaldo durante seis anos e após o término começou a namorar com esse jovem. Ao fim desse breve relacionamento, o suposto mandante a ameaçou: “Se você voltar com Ronaldo, mato os dois”.

Thalyane voltou a se relacionar com Ronaldo.

“O ex-namorado, inconformado, foi prestar contas com Ronaldo junto de seu comparsa. Chegaram lá, renderam três pessoas que estavam na porta, inclusive a filha e neta do alvo, entraram atirando, balearam os três e fugiram”, disse o cabo Silvestre, da Rone, à Banda B.

Crime

As testemunhas, com que a polícia conversou, disseram que estavam na parte externa do prédio quando foram abordadas por dois homens armados. A dupla ordenou que o portão fosse aberto e questionou sobre qual apartamento moravam os alvos. Dada a resposta, ambos perguntaram quem morava no apartamento e um dos nomes informados seria o de Ronaldo.

Na sequência, um dos autores teria dito: “É esse talarico mesmo”. Termo utilizado para se referir a uma pessoa que se envolveu fisicamente ou emocionalmente com a mulher de um amigo, mais conhecido como fura-olho.

Os dois subiram ao apartamento indicado e um dos suspeitos entrou e logo atirou contra o trio que estava em casa.

 

Foto: Colaboração

 

Ainda, as testemunhas alegaram que a dupla teria fugido pelos fundos do prédio em direção a um terreno baldio. “Tomaram a neta de Ronaldo como escudo e refém para ir até a saída”, disse Silvestre.

No Boletim de Ocorrência, uma das testemunhas descreveu que o suposto mandante esteve em frente ao prédio onde ocorreu o crime cerca de uma hora antes.

Pelo menos 10 cartuchos de uma pistola de calibre .380 foram encontrados no apartamento.

Prisão

O cabo Silvestre da Rone disse que logo receberam a informação sobre um possível mandante. “Recebemos a informação de que esse ex-namorado seria o mandante do crime e fomos até a casa dele. Em um primeiro momento ele não foi encontrado, mas depois de alguns minutos chegou em casa. Foi abordado e confessou ter praticado o crime na companhia de um amigo”, explicou o cabo.

A polícia foi até a casa do comparsa apontado e deu voz de prisão. Ainda, conforme relatado por Silvestre, esse amigo do mandante disse que teria levado a arma para a casa de outra pessoa, em Colombo, também na Região Metropolitana de Curitiba.

Já no endereço desse segundo comparsa, ele afirmou aos policiais que o ex-namorado estaria planejando o crime há mais de uma semana. Ele foi preso por estar sob posse da arma.

Os três envolvidos foram levados à Delegacia de Campina Grande do Sul. O irmão de Ronaldo, conforme explicou a polícia, morreu sem saber do que se tratava.

Publicado primeiro em Banda B » Crime passional na RMC: ciúmes deixa um morto e leva três pra prisão



Fonte: Banda B

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui