Corpo que seria de ex-prefeito de Campo Magro é encontrado em carro

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Um corpo que seria do ex-prefeito de Campo Magro, José Antonio Pase (PODE), foi encontrado dentro de um carro, no início da tarde desta quinta-feira (12), na região rural do município da Região Metropolitana de Curitiba. A vítima estava com sinais de violência e uma corda amarrada no pescoço, também existiam marcas de sangue no automóvel.

Foto: Marcelo Borges – Banda B

De acordo com o apurado pela reportagem da Banda B, um rapaz disse que encontrou o carro abandonado e conduziu o veículo até a Unidade de Pronto Atendimento O Bom Pastor, no bairro Samambaia. Ao chegar, a vítima já estava sem vida.

“Eu estava esperando os meus afilhados consultar e o rapaz chegou com o carro todo desesperado. Ao averiguar, diz que havia um corpo dentro do carro já falecido, com uma corda no pescoço, marcas de tiro”, disse uma testemunha que aguardava atendimento na UPA.

O jovem que dirigiu o carro foi detido e levado até a delegacia para prestar esclarecimentos. O filho de José Antonio Pase, Amarildo Pase, afirmou que não conhece o rapaz, mas não acredita na versão dada por ele.

“Não conheço esse cidadão. Pela maneira como estou agora, não estou conseguindo reconhecer, porque a gente fica bem nervoso. Mas tudo leva a crer que foi realmente ele. Como ele iria achar alguém, vem com carro da vítima, traz a vítima dentro do carro morta, e diz que encontrou?”, indagou.

Segundo Amarildo, o pai não estava desaparecido e mantinha contato ativo com a família.

“Ele sempre andava pelo município, não estava desaparecido. É uma situação que não cai a ficha da gente, a gente fica arrasado. A minha filha que é neta dele está chorando, é uma situação muito triste”, lamentou.

José Antonio Pase

José Antonio Pase foi prefeito de Campo Magro na gestão 2009-2012. Ele chegou a ser investigado por desvios de dinheiro público enquanto era chefe do Poder Executivo Municipal.

Em 2014, o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PR) encontrou irregularidades na gestão de pessoal e em contratos de prestação de serviços e determinou que Pase devolvesse mais de R$ 12 milhões, além de R$ 60 mil em multas.

jose antonio pase
Reprodução Redes Sociais

**Mais informações em breve**





Fonte: Banda B