Caminhoneiros são sequestrados e mantidos reféns na BR-277

0
24


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu dois suspeitos após assaltarem caminhoneiros no Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU) e fazê-los de reféns. O crime aconteceu na BR-277, na altura do município de Morretes, na última quarta-feira (8), por volta das 22h.

De acordo com Maciel, integrante da PRF, os suspeitos estavam armados com um revólver calibre 38 e dirigiam um Celta vermelho com placas de Paranaguá.  

“Os agentes da PRF fizeram uma ronda pela rodovia, já que tinham as informações sobre as características do veículo usado pelos criminosos, e conseguiram localizá-los”, descreveu Maciel.

 

Foto: Colaboração

 

Ainda, como relatou o agente, quando foi dada a ordem de parada “o motorista fugiu e durante a fuga um policial quase foi atropelado por eles”. Em seguida, os policiais começaram uma perseguição: “Eles começaram a fazer ultrapassagens, trafegar por acostamentos em alta velocidade, e jogavam o carro contra outros”, disse.

Em Paranaguá, o motorista do Celta “freou bruscamente e ocasionou uma colisão entre o carro e a viatura da PRF”, o que fez com que o veículo dos suspeitos acabasse rodando na rodovia e parando às margens da estrada.

Ao descerem do carro, os criminosos começaram a efetuar disparos contra a polícia, que tiveram que revidar. “Dois assaltantes, que estavam armados, conseguiram fugir em direção à mata e outros dois se renderam”, afirmou Maciel.

 

Foto: Colaboração

 

Os dois caminhoneiros sequestrados foram libertos e estavam com as mãos amarradas. Um deles tem 40 anos e seria morador de Vilhena, município de Rondônia, no Centro-Oeste do Brasil. Já o outro, de 32 anos, seria morador de Seberi, no Rio Grande do Sul.

Os criminosos, que se renderam, passaram por atendimento médico, já que acabaram se ferindo na colisão entre o Celta e a viatura. 

Os pertences dos caminhoneiros foram recuperados. Entre eles, celulares, documentos, 850 reais em dinheiro e 1,6 mil reais em cheque.

Os assaltantes foram presos em flagrante e “conduzidos para a Delegacia de Polícia Civil de Paranaguá”. Segundo Maciel, eles responderão por tentativa de homicídio, roubo, sequestro, cárcere privado, porte ilegal de arma de fogo e direção perigosa.



Fonte: Banda B