Câmeras flagram tentativa de assassinato próximo à DHPP, em Curitiba

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Câmeras de segurança na Rua Francisco Torres, no Centro de Curitiba, flagraram uma tentativa de assassinato próxima à sede da Divisão de Homicídios (DHPP). As imagens foram divulgadas à imprensa nesta quarta-feira (16), embora o caso tenha ocorrido em 4 de dezembro do ano passado. A Banda B obteve acesso ao inquérito policial, que aponta o pedido de prisão de um dos suspeitos feito pela Polícia Civil.

Momento que a vítima é perseguida pela dupla de suspeitos. Foto: Reprodução/Divulgação Imprensa

As imagens, inicialmente, mostram a vítima sendo perseguida por dois homens. Ela começa a levar golpes de um deles, enquanto o outro a segura. Um dos agressores usa camisa branca e o comparsa aparece com vestimentas em cores escuras, a mesma tonalidade da cor das roupas do homem agredido.

No inquérito, a Polícia Civil afirma que os agressores: “armados com uma faca, lesionaram a vítima inúmeras vezes, não consumando o ilícito por circunstâncias alheias à vontade dos agentes”, diz o documento.

A briga teria começado na Avenida Presidente Affonso Camargo, por volta das 18h30. Uma testemunha da ocorrência também afirmou à Polícia Civil, conforme é mostrado no inquérito que a Banda B teve acesso, “que a vítima gritava por socorro e tentava se defender com as mãos”.

A mulher ainda afirmou que gritou, de longe, para que os suspeitos parassem com as agressões, momento que, ainda de acordo com a DHPP e é possível de ver na sequência das imagens, a dupla foge correndo em direção à Rodoferroviária.

Os próprios policiais, ao ouvirem os gritos na rua, saíram da delegacia para ver o que acontecia naquele instante. Foi neste momento, segundo descrito no documento obtido pela reportagem, que a Polícia tomou conhecimento do caso.

Caso estaria ligado à vida passada dos envolvidos e, principalmente, ao tráfico de drogas no Centro

O suspeito que teve um mandado de prisão expedido pela polícia seria um conhecido traficante de drogas na região do Centro de Curitiba e, segundo a Polícia Civil, possui passagens pelos crimes de receptação, injúria, embriaguez, dano qualificado, resistência, ameaça, homicídio simples e lesão corporal.

tentativa assassinato DHPP Curitiba
Dupla faz diversas agressões de faca contra a vítima, segundo a Polícia Civil. Foto: Reprodução/Divulgação Imprensa

O advogado do suspeito pelo crime, Igor Ogar, disse à Banda B que o cliente é inocente de todas as acusações e que ele irá se apresentar à polícia ‘em momento oportuno’.

“Temos que o nosso constituinte jamais praticou este tipo de crime com traficância de entorpecentes naquela região e em qualquer outra, bem como sequer ele estava na região. Ou seja, ele não praticou esta tentativa de homicídio”, comentou. “Acreditamos que tenha sido um equivoco e testemunhas tenham levado a autoridade policial ao erro, a fim de encobrir ou esconder o verdadeiro autor desta tentativa de homicídio e da traficância na região central”, afirmou.

Delegado responde representante de suspeito

Sobre a fala de Ogar, o delegado Tito Lívio Barrichello, antes de mais nada, definiu o caso como um ‘ato gravíssimo’ e afirmou que as investigações do caso estão bem adiantadas.

“Ele (Ogar) é um dos grandes advogados do país, um criminalista renomado, e está tentando fazer sua parte. No entanto, nós temos a fala da vítima, temos as câmeras e temos o autor que, em um primeiro momento frente à autoridade policial, quando ainda não estava o Dr. Igor, confessa a autoria”, respondeu Barrichello.

tentativa assassinato DHPP Curitiba
Vítima fica caída no chão após ser agredida. Foto: Reprodução/Divulgação Imprensa

A Polícia Civil, apesar de pedir a prisão do homem representado por Ogar, não identificou e qualificou o segundo suspeito de envolvimento nesta tentativa de homicídio. As investigações continuam para tentar saber quem ele é.

“Estamos tentando identificar a segunda pessoa, que possui a alcunha de ‘Perna’ já que, segundo informações obtidas pela polícia, possui uma deficiência em uma das pernas. Pedimos ajuda da população por meio do 0800 643 1121, caso você tenha alguma informação sobre o ‘Perninha’”, finalizou à Banda B.

A Polícia Civil, apesar de pedir a prisão do homem representado por Ogar, não identificou e qualificou o segundo suspeito de envolvimento nesta tentativa de homicídio. As investigações continuam para tentar saber quem ele é.

Veja o momento da tentativa de homicídio, abaixo:





Fonte: Banda B