Câmeras de segurança mostram fisioterapeuta após queda do 3º andar de hotel em Copacabana

0
10


Imagens de câmeras de segurança obtidas pelo EXTRA mostram a fisioterapeuta Talyssa Taques logo após ter caído do terceiro andar de um hotel em Copacabana, na Zona Sul do Rio, na madrugada de 5 de fevereiro. A gravação mostra a jovem de 27 anos andando, sozinha, dentro de uma área interna de serviço.

Nas imagens, a fisioterapeuta aparenta estar desorientada. Nenhuma câmera filmou o momento da queda de Talyssa, mas às 4h39m ela aparece repentinamente na área de serviço, sem que tenha sido vista entrando no local.

É possível ver a fisioterapeuta expressando sentir dor. Ela desce por uma escada, apoiando-se nas paredes e dirige-se a um corredor. No local, pega um elevador para buscar ajuda de um funcionário do hotel.

Talyssa, que é de Cuiabá, no Mato Grosso, estava com a família e uma amiga no Rio, passando férias. A fisioterapeuta estava em um quarto com a amiga, enquanto os familiares estavam em outro. Durante a madrugada, a jovem caiu do terceiro andar do hotel. Ela está internada no CTI de um hospital particular na Tijuca, na Zona Norte do Rio.

Foto: Talyssa Taques trabalha na linha de frente contra a Covid-19. Foto: Reprodução / Instagram

Talyssa foi diagnosticada com uma fratura de achatamento vertebral, com compressão da medula. Na semana passada, ela passou por uma cirurgia de toracotomia (abertura da cavidade torácica), em que foi realizada uma artrodese (junção de articulações) anterior e posterior. A operação foi um sucesso, e a paciente passa bem. Embora esteja consciente e acordada, Talyssa não pode falar com a imprensa, pois equipamentos eletrônicos, como celulares, não são permitidos na UTI.

Em depoimento à polícia, Angélica Oliveira, a mãe de Talyssa, contou que a fisioterapeuta se levantou para ir ao banheiro, caminhou até a janela do apartamento e, durante supostamente um episódio de sonambulismo, escorregou e caiu.

No hospital, Talyssa também ouviu de um neurologista que sua queda tinha sido provocada por um episódio de sonambulismo, de acordo com relato da mãe. A fisioterapeuta não tinha crises como esta desde a infância, contou Angélica.

A polícia ainda investiga o caso.



Fonte: Fonte: Jornal Extra

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui