Cachorro com ferimento grave no pescoço é resgatado e tutor é preso por maus-tratos na RMC; vídeo

0
9


O tutor de um cão gravemente ferido foi preso em flagrante pelo crime de maus-tratos nesta sexta-feira (21), em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. A prisão ocorreu após a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) receber um vídeo que denunciava a situação.

De acordo com o delegado Matheus Laiola, da DPMA, o cachorro tinha ferimentos graves no pescoço devido ao uso de uma corrente, conforme mostram as imagens abaixo.

“O vídeo mostra parte do pescoço do cachorro degolado. Fomos até o local junto da ONG S.O.S 4 Patas e encontramos o animal acorrentado, sem comida e água”, disse o delegado à Banda B.

O tutor do cão teria dito à polícia que cuidava do cachorro. No entanto, após a constatação de maus-tratos por parte de um médico veterinário, ele foi preso em flagrante e conduzido à delegacia.

O pet foi resgatado e levado à uma clínica veterinária, onde passou por exames e foi medicado.

Rigor

Em setembro do ano passado, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou a Lei 1.095/2019, que aumenta a punição para quem pratica o ato de abuso, maus-tratos, ferimento ou mutilação de animais. A legislação abrange animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, incluindo, aí, cães e gatos, que acabam sendo os animais domésticos mais comuns e as principais vítimas desse tipo de crime. 

Segundo a lei, a prática de abuso de maus-tratos contra animais é punida com pena de reclusão de dois a cinco anos, além de multa e a proibição de guarda. Ainda, também prevê punição a estabelecimentos comerciais e rurais que facilitarem o crime contra animais.





Fonte: Banda B