Cabo da PM se defende, diz que já havia sido atacado por cachorro e que vídeo foi editado

38

O cabo Jorge Sacramento, do 13° Batalhão da Polícia Militar, se defendeu na tarde desta quarta-feira (24) após aparecer em imagens atirando e matando um cachorro em Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba. Em entrevista à Banda B, o policial afirmou que o vídeo foi editado e não mostra que ele já havia sido atacado pelo animal minutos antes.

Reprodução

“Aquele vídeo foi editado e mostra apenas o fim da situação. Eu estava fazendo minha caminhada pela rua quando esse cachorro me atacou, ele me perseguiu por uma quadra inteira. Mas o que decidi fazer? Decidi retornar para verificar quem era o proprietário e fazer a orientação para que o cachorro não ficasse na rua”, disse Sacramento.

O caso aconteceu na manhã da última segunda-feira (22) e um boletim de ocorrência foi registrado pelo morador do imóvel onde o cachorro estava.

Nesta quarta-feira (24), Sacramento prestou depoimento à Polícia Civil. Ele realizou exame de lesões corporais e também apresentou o documento.

PM foi mordido na canela antes do disparo (Colaboração)

Segundo o advogado Rogério Nogueira, toda a situação está sendo esclarecida. “Ele agiu pelo que o momento exigia. Se tem alguém responsável por isso é o proprietário, que é quem abre o portão mesmo após o primeiro ataque”, afirmou.

Por fim, Sacramento ainda se disse bastante abalado com a situação. “Eu tenho 17 anos na PM, tenho um cachorro que resgatei da rua e hoje é da família, eu estou absolutamente triste por ser visto como alguém que maltrata animais”, concluiu.

Morador

Ontem, o morador que aparece discutindo com Sacramento lamentou o disparo. “O cachorro não é meu, é de todos da rua, porque cuidamos dele. O PM perguntou o porquê de ele estar na minha casa e eu respondi que ele e outro cachorro entram pela grade do portão, eles são de rua e vão na casa de todos os vizinhos”, descreveu.

Confira o vídeo no player abaixo:


Fonte: Banda B