‘Basta nascer pobre para ser suspeito. Por isso, estou metendo o pé do país’, diz Neguinho da Beija-Flor

0
22


Após a morte do neto Gabriel Ribeiro Marcondes, de 20 anos, baleado durante uma operação policial, o cantor e sambista Neguinho da Beija-Flor abriu a possibilidade de deixar o Brasil. O jovem, sepultado nesta segunda-feira, foi morto baleado durante um tiroteio no Morro da Bacia, no Ambaí, em Miguel Couto, no município de Nova Iguaçu. As operações em comunidades do estado do Rio foram classificadas por Neguinho como “desastrosas”.

— No Brasil, basta nascer pobre para ser suspeito. Por isso, estou metendo o pé do país — disse o sambista.

Gabriel, neto de Neguinho da Beija-Flor, tinha como trabalho montar tendas em eventos. No sábado, era o que ele fazia no momento em que teve início uma troca de tiros com a chegada de policiais militares ao Morro da Bacia na tentativa de reprimir um baile funk. Quatro pessoas foram baleadas, entre elas Gabriel.

Neto do sambista Neguinho da Beija-Flor, Gabriel Ribeiro Marcondes Foto: Reprodução/TV Globo

Durante o enterro, nesta segunda-feira, o sambista disse que planos da familia têm mudado desde a morte do rapaz. Um dos filhos de Neguinho tem o mesmo trabalho do jovem, e vai abandonar a atividade. Durante o velório, realizado no Cemitério de Nova Iguaçu, o cantor disse:

— Ele (Gabriel) era um menino bom. Estava armando a tenda, e segundo informações que tive, era um lugar perigoso. Estava lá armando a tenda e isso aconteceu. Parece que houve uma operação, e uma troca de tiros com um pessoal. Além do Gabriel, tenho um filho que também trabalha nisso. A partir de agora não vai mais exercer esta atividade. É perigoso.

Gabriel chegou a ser socorrido por policiais do 20º BPM (Nova Iguaçu) e levado para o Hospital da Posse, mas não resistiu e morreu na unidade de saúde.



Fonte: Fonte: Jornal Extra

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui