Apresentador diz que família foi ameaçada após denúncias

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


O apresentador Daniel Santos falou que a família dele foi ameaçada após denúncias de agressões feitas por uma mulher. Daniel afirmou, em entrevista à Banda B, que sempre teve a consciência tranquila e comentou que o ‘mundo dele parou’ depois de receber a notícia. Nesta terça-feira (10), em relatório, a Polícia Civil do Paraná (PCPR) informou que não encontrou provas contra o jornalista. Além disso, a Delegacia da Mulher investiga denunciação caluniosa.

Foto: reprodução Banda B.

Santos apresentava o telejornal ‘Balanço Geral’ , mas deixou a atração poucos minutos depois do início, assim que a direção da emissora foi informada sobre a acusação. Daniel Santos disse à Banda B que o mundo dele parou após as denúncias irem ao ar.

Fui pego de surpresa e meu mundo parou. Imagine um profissional que acorda cedo todo dia para se atualizar, vivendo esse mundo policial e, de repente, o teu mundo para. Você não tem mais aquele momento de dignidade que um pai ou mãe de família tem todo dia“, falou para a reportagem.

O apresentador contou que a família dele foi perseguida após as denúncias irem ao ar. Inclusive, precisou falar com a direção da escola do filho de oito anos.

“Tem muita gente que se aproveita dessa condição para ir atrás de você, atrás de sua família. Foram atrás de uma irmã minha. Foram atrás do meu filho de oito anos. Isso ninguém vê, ninguém sabe. A ponto de eu ter que entrar em contato com a direção da escola do meu filho para blindar ele”, relatou.

O jornalista comentou que neste momento está cuidando da família. “Estou renovado, emocionalmente falando. Fisicamente, um pouco mais magro. Querendo ou não, você se alimenta menos. Neste momento, estou cuidando dos meus filhos“, concluiu.

Outro lado

Os advogados criminalistas Ariélle Arraes e Evandro Fernandes, representantes da vítima, esclarecem que, contrariamente às divulgações já efetuadas na mídia, não houve o arquivamento do inquérito policial pela Polícia Judiciária, tendo em vista que tal decisão será tomada somente pelo(a) Juiz ou Juíza competente. Em verdade, se trata de análise provisória e não definitiva por parte da autoridade policial e que não encerra cabalmente as investigações.

Em nota, a defesa da mulher disse que os fatos são investigados por meio de procedimento sigiloso, de maneira que manifestações detalhadas serão feitas nos respectivos autos. Ainda, ressaltamos que a análise criteriosa dos elementos relacionados à materialidade e autoria dos fatos se dará pelo Ministério Público, que poderá determinar novas diligências à autoridade policial, bem como denunciar o noticiado pela prática dos fatos.

Embora estes advogados respeitem o entendimento expresso pela Delegada de Polícia que conduz as investigações, valem-se da presente nota para manifestar sua total discordância. Afinal, é certo que a situação atual da investigação e dos elementos até então verificados, apontam para a verdade presente nas declarações da vítima.





Fonte: Banda B