Após morte de mulher e instrutor de academia, polícia promete reforçar segurança no Tatuquara

91

A Polícia Militar (PM) prometeu reforçar o patrulhamento no bairro Tatuquara, em Curitiba, depois da morte do instrutor de academia Jefferson Santos, na noite de quinta-feira (4), e de uma mulher, encontrada em uma valeta, por volta das 11h desta sexta-feira (5). A falta de segurança na região gerou uma onda de revolta entre os moradores, que pedem mais policiamento no local.

(Foto: Reprodução Facebook)

O coronel Hudson, da PM, defende que é preciso do apoio da população para que a criminalidade seja combatida de forma eficaz. “Pedi para que as pessoas do Conseg (Conselho Comunitário de Segurança ) e das Associações de Moradores do bairro venham conversar conosco e passem pontualmente os problemas da região. Temos alguns dados estatísticos que não correspondem com as situações registradas recentemente e aplicamos o efetivo de acordo com o mapa do crime que temos, por isso a importância da população registrar as ocorrências”, explica o coronel.

Hudson afirma que o policiamento será massificado no bairro e deve contar com viaturas da Rocam (Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas) e da Rotam (Rondas Ostensivas Táticas Móveis).

Casos recentes

A morte do instrutor de academia Jefferson Santos, de 30 anos, causou revolta entre amigos e familiares, que pedem Justiça e falam com carinho sobre a vítima, esfaqueado no pescoço na noite desta quinta-feira, em frente de casa, na Rua Jeremias Eugênio Fernandes, no bairro Tatuquara. A polícia acredita que o caso trata-se de um latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte.

Segundo o tenente Nicola, do 13ª Batalhão da Polícia Militar (PM), o instrutor estaria voltando do trabalho e abrindo o portão da residência para entrar com o carro, quando foi surpreendido por dois ladrões. Um deles deu uma facada e o outro fugiu com o carro da vítima, que estava caída no chão de dentro de casa com bastante sangue no momento da chegada da polícia.

Outra morte que chamou a atenção na região foi a de uma mulher, de aproximadamente 35 a 40 anos, que teve o corpo encontrado por volta das 11h desta sexta-feira (5) em uma valeta, na Rua Paulina Kavinski Pontarolla, nas Moradias Monteiro Lobato. Tudo indica que a vítima foi assassinada.


Fonte: Banda B