Adolescente diz ter sofrido assédio em rua de Curitiba; veja suspeito

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

A família de uma adolescente de 14 anos denunciou à Banda B um caso de assédio que ela sofreu na tarde desta quinta-feira (26), em Curitiba. A jovem estava caminhando pela rua, no bairro Xaxim, quando um motociclista se aproximou e passou a mão nela, por trás. Uma testemunha viu a ação e ajudou a menina. O assediador foi embora. Imagens de câmeras de segurança (veja abaixo) mostram o suspeito se aproximando da jovem, mas não aparece o momento do crime.

A testemunha que ajudou a vítima após o caso, desabafou à reportagem e afirmou que quase passou por cima da moto diante da raiva que sentiu ao presenciar o crime. A família, por sua vez, afirma que ‘perdeu o chão tamanha revolta com a violência’.

Motociclista passa a mão em adolescente que caminhava pela rua em Curitiba. Foto: Reprodução/Colaboração Banda B

A adolescente contou que viu o motociclista e, inicialmente, pensou que não pudesse acontecer qualquer situação indesejável. No entanto, ao descer a rua e perceber a aproximação do suspeito, seguiu seu caminho sem olhar para ele.

“Me afastei por medo, de que acontecesse alguma coisa. Então, depois…”, deu uma breve pausa. “Depois ele voltou e, nessa hora que voltou, pegou, estendeu a mão, bateu com tudo. Acabei indo para frente e quase caí no chão. Me assustei bastante na hora. Até que parou a moça, me ajudou e me levou para casa”, revelou a adolescente.

A testemunha, que estava em um carro, chegou e levou a jovem para casa. Ela disse que viu o momento do assédio e se revoltou.

“Este cara deve ter passado na frente da minha casa, que tem câmeras. Eu fiquei com tanta raiva que quase passei meu carro por cima dele. Minha vontade era, sabe… mas, na hora, eu só pensei em ajudar ela. Me cortou o coração, eu pensei: e se fosse a minha filha. Que ódio que fiquei”, desabafou.

Adolescente fez BO após caso de assédio em Curitiba

Após chegar em casa, a jovem, acompanhada da tia, foi até a delegacia e denunciou o caso. À Banda B, a tia da adolescente afirmou que, se não fosse a ação da testemunha, o suspeito poderia ter feito “coisa pior”. Ela lamentou a situação que a familiar sofreu.

“Ontem minha sobrinha passou por uma situação horrível. Não gostaria de estar entrando em contato por este motivo, mas quando é com a família da gente, perdemos o chão e toda a vergonha possível”, lamentou a tia.

adolescente assédio Curitiba
Motociclista passa a mão em adolescente que caminhava pela rua em Curitiba. Foto: Reprodução/Colaboração Banda B

A Polícia Civil, após o boletim de ocorrência (BO) feito por parte da vítima, investiga a situação. Veja a aproximação do suspeito, abaixo:



Fonte: Banda B