Abatedouro clandestino de cavalos é descoberto pela polícia após denúncias na RMC

0
12


Um abatedouro clandestino de cavalos foi descoberto pela polícia após uma série de denúncias em Quitandinha, na Região Metropolitana de Curitiba, nesta terça-feira (23). A Vigilância Sanitária do município esteve presente na ocorrência.

Segundo a Polícia Militar, um homem foi preso em flagrante no local. Na casa, várias carcaças foram apreendidas, além de cerca de 500 kg de carne sem origem comprovada, que estava separada em pacotes. Cada embalagem tinha 20 kg.

 

Foto: PMPR

Embalagens de agrotóxicos, vísceras, ossadas, balanças para pesagem e outros objetos utilizados no abatedouro também foram encontrados.

A polícia ainda apreendeu um caderno com anotações sobre o destino das carnes.

A Vigilância Sanitária interditou o local e o suspeito foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Rio Negro. Ele pagou fiança e foi liberado.

Defesa

Em nota enviada à Banda B, os advogados do suspeito classificaram a situação como “totalmente atípica” e afirmaram que não houve crime por parte de seu cliente, já que ele praticava aquilo cotidianamente. Confira a nota na íntegra:

“Dr. Leonardo Mateus Nolli e Dr. Leandro Bianchini afirmam que a situação descrita em relação ao abatedouro é totalmente atípica, e que não figura ofensa a ordem consumerista uma vez que não restou plenamente caracterizada a prova e prejuízo a venda e comercialização direta das carnes. Para Nolli, não houve uma conduta criminosa por parte do acusado ante a situação fática demonstrada, uma vez que o próprio flagranteado sempre acreditou estar acobertado em uma situação amparada por lei e dentro de seus próprios costumes, na localidade que cotidianamente vive. Diante disso, não há ilicitude e crime em sua conduta, finalizou.

Já para o Dr. Leandro Bianchini na data de hoje foi corretamente aplicado a fiança ao acusado, de forma totalmente ponderada pelo Juiz da Causa. O mantimento da prisão foi ilegal, haja vista que a comunicação do flagrante foi tardia, por sua vez a concessão da liberdade provisória foi proporcional ao caso assim, completou.

O acusado responderá em liberdade o processo pelo pagamento de um salário mínimo e meio.”



Fonte: Banda B

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui