Trump escreve 'se você vier atrás de mim, eu vou atrás de você', e promotores veem intimidação de testemunhas




Para o promotor, post de Trump gera preocupação de que ele possa revelar ao público materiais secretos. Já respondendo por outros processos, Trump se tornou alvo de novas acusações, dessa vez por seus atos durante e depois das eleições de 2020
Reuters
Promotores norte-americanos destacaram na noite de sexta-feira (4) uma publicação em tom de ameaça de Donald Trump nas redes sociais, argumentando que o post sugere potencial intimidação de testemunhas pelo ex-presidente norte-americano através de possível divulgação inadequada de evidências confidenciais.
Na sua rede social Truth Social, o ex-presidente escreveu “SE VOCÊ VIER ATRÁS DE MIM, EU VOU ATRÁS DE VOCÊ!” na tarde de sexta-feira, um dia após se declarar inocente de acusações de que orquestrou uma conspiração criminosa para tentar reverter a derrota para Joe Biden nas eleições presidenciais de 2020.
No documento enviado a um tribunal federal de Washington, o gabinete do promotor especial Jack Smith disse que o post de Trump gera preocupação de que ele possa revelar ao público materiais secretos, como transcrições de fatos descritos ao grande júri, obtidos dos promotores.
O gabinete de Smith também requisitou uma ordem de proteção impedindo Trump e seus advogados de compartilhar qualquer material de rito conhecido como “descoberta” com pessoas não autorizadas.
No sábado, a juíza federal Tanya Chutkan deu a Trump até 17h de segunda-feira para responder.
Pelo processo conhecido como “descoberta”, promotores precisam mostrar aos réus as evidências que têm contra eles para que possam preparar sua defesa.
“Pode ter um efeito prejudicial às testemunhas ou afetar adversamente a administração da justiça neste caso”, escreveram os promotores no documento, acrescentando que Trump tem um histórico de atacar juízes, advogados e testemunhas em outros casos contra ele.
Durante a sua audiência de acusação na quinta-feira, Trump jurou não intimidar testemunhas ou se comunicar com elas sem a presença de advogados.
Porta-voz diz que mensagem é relacionada à campanha
Um porta-voz de Trump emitiu um comunicado defendendo o post do ex-presidente nas redes sociais.
“O post do Truth Social citado é a definição de discurso político e foi em resposta aos grupos de interesses especiais e super PACs (comitês de ação política) desonestos, RINOs (sigla para ‘republicanos apenas no nome’) e amantes da China”, disse o comunicado.
Trump se declarou inocente em outros dois casos criminais. Ele encara um processo federal em Miami por ter supostamente mantido documentos secretos após deixar a presidência e por obstrução de justiça, e acusações estaduais em Manhattan por supostamente falsificar registros empresariais para esconder dinheiro pago pelo silêncio de uma estrela pornô.



G1 Mundo