Tenho certeza que o caso será tratado com imparcialidade, diz deputada Júlia Zanatta sobre acusação contra Marcio Jerry


Em entrevista à CNN nesta quinta-feira (20), a deputada federal Júlia Zanatta (PL-SC) disse que confia na investigação sobre a acusação de que seu colega Márcio Jerry (PCdoB-MA) teria a assediado durante uma sessão na Câmara dos Deputados no dia 11 de abril.

O Ministério Público Eleitoral (MPE) pediu que à Procuradoria-Geral da República (PGR) uma investigação para apurar o caso, que aconteceu na reunião da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado. A procuradora responsável disse que vê indícios de violência política de gênero no caso.

Zanatta disse à CNN que foi orientada por seu advogado e acredita que não cabe a ela acusar o deputado de nenhum crime específico.

“Descrevi a cena e como eu me senti, pois somente eu posso falar como me senti”, falou. “Confio nas instituições e nas leis que são aprovadas na Casa da qual eu faço parte. Tenho certeza que os órgãos competentes vão investigar e dar o devido tratamento com imparcialidade para o caso.”

“Esse deputado tomou a liberdade, não sei por quê, já que nunca dei essa liberdade, nunca falei com ele e não sabia nem quem ele era. E ele chegou dessa forma num ambiente de trabalho falando comigo, claramente tentando me intimidar.”

Os vídeos compartilhados pela parlamentar mostram que o deputado se posiciona atrás da parlamentar e fala próximo ao ouvido dela: “40 anos de mandato”, em referência à deputada Lídice da Mata (PSB-BA), com quem Júlia estava discutindo no momento.

O deputado compartilhou o vídeo completo do episódio no Twitter e argumentou que as fotos foram tiradas de contexto. “Fake news absurda”, rebateu.

A deputada ainda acrescentou que em nenhum momento Jerry reconheceu o erro ou se desculpou por sua conduta. “Ele continuou me atacando, dizendo que a criminosa era eu e a vítima era ele.”

Veja a entrevista completa no vídeo acima.



CNN Brasil