Operação Maria da Penha realiza mais de 12 mil prisões em um mês no Brasil


Essa é a segunda edição da ação, que contou com a atuação de policiais civis e militares

Marcos Santos/USPMarcos Santos/USP Imagens
Durante a operação, foram concedidas 41,6 mil medidas protetivas para coibir e prevenir a violência doméstica

A Operação Maria da Penha realizou 12.396 prisões entre 29 de agosto e 27 de setembro no Brasil. Os suspeitos são acusados de matar ou agredir mulheres. Essa é a segunda edição da operação, que contou com a atuação de policiais civis e militares. Além disso, durante o período, foram concedidas 41,6 mil medidas protetivas para coibir e prevenir a violência doméstica e registrados 75.525 boletins de ocorrência. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira, 7, pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública. De acordo com a pasta, os estados que registraram maior número de denúncias de casos de feminicídio e agressões domésticas foram São Paulo e Rio de Janeiro, sendo 9.416 e 5.197, respectivamente. O coordenador da operação, Julian Rocha Pontes, disse que “os números demonstram que conseguimos salvar vidas e tiramos mulheres deste ciclo de violência”, explicou. Em comparação a última edição da operação houve uma queda no número de prisões. No ano passado, a Operação Maria da Penha realizou 14,1 mil prisões e, na época, foram requeridas ou expedidas 39,8 mil medidas protetivas.





Jovem Pan