MEC volta atrás sobre bloqueio de verba para universidades federais


Decisão foi confirmada nesta sexta, 7, pelo ministro Victor Godoy veio após pressão de estudantes e reitores de todo o país, que organizaram protestos

Wikimedia CommonsFachada do Ministério da Saúde
Chefe do MEC disse ter conversado com o ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre o tema

O ministro da Educação, Victor Godoy, informou que o governo federal decidiu voltar atrás e recuou da decisão de bloquear aproximadamente R$ 2,4 bilhões do orçamento da pasta. O bloqueio aconteceu dois dia após o primeiro turno e foi assinado pelo Ministério da Economia e pelo presidente Jair Bolsonaro (PL). Em vídeo publicado em seu perfil no Instagram desta sexta-feira, 7, Godoy diz que o corte não acontecerá mais. “O limite de empenho será liberado para universidades federais, institutos federais e Capes”, disse Godoy. O ministro também afirmou que conversou com Paulo Guedes e que “a ideia é facilitar a vida” de todos. “Conversei com o ministro Paulo Guedes, ele foi sensível. Nós vamos facilitar a vida de todo mundo”, disse Godoy. A decisão veio após pressão de estudantes e reitores de todo o país, que organizaram protestos. As universidades informaram que não conseguiriam manter as atividades se o corte fosse mantido.





Jovem Pan