Irmã de brasileiro desaparecido em Israel diz que a mãe tenta ligar ele todos os dias: 'Chama pelo menos duas, três vezes'




Michel Nisembaum morava na cidade de Sderot, perto da fronteira com Gaza que foi invadida pelos terroristas. Ele tem cinco netos e tem duas filhas, uma delas está grávida. Irmã de brasileiro desaparecido em Israel diz que a mãe tenta ligar para Michel todos os dias: ‘Chama pelo menos duas, três vezes’
Em Israel, a família do brasileiro Michel Nisembaum segue à procura de notícias. Ele está desaparecido desde o dia dos ataques do Hamas em 7 de outubro. Michel morava na cidade de Sderot, perto da fronteira com Gaza, invadida pelos terroristas. Ele tem cinco netos e tem duas filhas, uma delas está grávida.
Família conta que telefone de brasileiro desaparecido em Israel foi atendido por voz que citou ‘Hamas’ e acredita em sequestro
A irmã dele, Mary Shohat, disse que a mãe deles tenta ligar para Michel todos os dias.
“A minha mãe chama pelo menos duas, três vezes por dia, e o celular está fechado. Nós somos muito, muito apegados um no outro, ele tem muitos amigos. Ele é uma pessoa que gosta muito de ser voluntário”, conta.
Irmã brasileiro desaparecido diz que a mãe deles tenta ligar para Michel todos os dias: ‘Chama pelo menos duas, três vezes por dia’
Reprodução/Jornal Nacional
Aumenta o número de pedidos de ajuda
Nesta terça-feira (24), subiu para 32 o número de pessoas que pediram ajuda do governo brasileiro para sair da Faixa de Gaza: 22 brasileiros, três parentes palestinos e sete palestinos imigrantes.
Mohammad nasceu em Gaza e trabalha na agência da ONU para refugiados da Palestina. A mulher dele, Hadil, nasceu no Brasil e os quatro filhos têm dupla nacionalidade, palestina e brasileira.
Há duas semanas, um bombardeio destruiu o apartamento deles no norte de Gaza. Agora, a família está na casa de um primo na cidade de Rafah, perto da fronteira com o Egito.
Sem parentes ou estrutura no Brasil, a família tinha desistido de vir para cá, mas mudou de ideia após saber que vai receber ajuda do governo federal. O Ministério da Justiça anunciou na semana passada que todos os repatriados terão abrigo e alimentação, apoio para regularizar os documentos e cuidados médicos.
Palestino casado com brasileira aguarda com a família em Rafah para vir ao Brasil
JN
Mohammad disse que já viveu conflitos em outros anos, mas que dessa vez é diferente.
“É uma catástrofe. Você vê pessoas mortas em todos os lugares. A nossa esperança é sobreviver e ter liberdade. Estamos ansiosos pela paz”, diz.
Veja abaixo a reportagem completa:
Sobe para 32 o número de pessoas que pediram ajuda do governo brasileiro para sair da Faixa de Gaza
LEIA TAMBÉM
Passei por um inferno, diz refém israelense libertada pelo Hamas
Israel cancela reunião na ONU após Guterres dizer que ataque do Hamas ‘não aconteceu por acaso’
Por dentro da ‘sala da guerra’ de Israel na tensa fronteira com o Líbano



G1 Mundo