Internações por Covid-19 em SP sobem 65% em duas semanas, e Fiocruz alerta para aumento de casos em outros 3 Estados


Segundo a Secretaria Estadual da Saúde, de 215 pacientes nessa condição, saltou para 335

MISTER SHADOW/ASI/ESTADÃO CONTEÚDOProfissional da saúde cuida de paciente com Covid-19
Em relação ao pacientes internados em leitos de enfermaria, foram registrados 81,3% de aumento durante o mesmo período

O número de pacientes internados com Covid-19 nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) na Grande São Paulo cresceu 65,1% em duas semanas. Em 25 de outubro, foram registrados 215 pacientes nessa condição. Já na última terça-feira, 8, o número saltou para 335. Os dados são da Secretaria Estadual da Saúde. Em relação ao pacientes internados em leitos de enfermaria, foram registrados 81,3% de aumento durante o mesmo período, sendo que de 364 hospitalizados subiu para 660. Em todo o Estado também houve crescimento significativo de internados com coronavírus em UTIs. De 288 saltou para 448, ou seja, aumento de 55,5%. Por outro lado, os pacientes internados em leitos de enfermaria foi de 555 para 832, alta de 49,9%. Inclusive, nesta quinta-feira, 10, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou que houve aumento de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) provocados por Covid-19 tanto em São Paulo quanto em outros três Estados brasileiros: AmazonasRio de Janeiro e Rio Grande do Sul . De acordo com o relatório, nas últimas quatro semanas, o número de infectados pela doença subiu 36,9%.

O coordenador do InfoGripe, Marcelo Gomes, afirma que o país deve ficar em alerta com o crescimento dos casos, principalmente no Amazonas. “Na atualização, a gente observa não apenas a manutenção dessa tendência no estado do Amazonas, mas também em outros três estados. É importante lembrar que os dados de resultados laboratoriais são parciais, são informações ainda incompletas em relação ao cenário recente e ainda assim foi possível observar aumento nos casos comprovados”, explica. “Como os dados laboratoriais demoram mais a entrar no sistema, é esperado que os números de casos das semanas recentes sejam maiores do que o observado nesse boletim, podendo inclusive aumentar o número de estados em tal situação”, acrescentou.





Jovem Pan