Servidores de Cabo Frio resolvem manter a greve geral por tempo indeterminado

0
3361

Os servidores municipais de Cabo Frio decidiram manter a greve por tempo indeterminado, depois da audiência realizada nessa terça-feira (18/06) com o prefeito Dr. Adriano Moreno. À exceção dos profissionais da educação e dos médicos da UPA, os demais servidores ainda não receberam os salários do mês de maio. A previsão é que os pagamentos estejam nas contas nessa quarta-feira (19/06) mas a Prefeitura não confirmou essa informação. Essa semana circularam rumores de que os salários só seriam depositados no dia 26 de junho, data limite estipulada pelo município para a quitação de todos os débitos salariais referentes ao mês de maio.

Os representantes do Sindicato dos Servidores de Cabo Frio (SINDICAF) e dos servidores da saúde (SINDSAÚDE), mais uma vez, ouviram os lamentos do prefeito sobre a crise e as promessas de que seria apresentado o estudo de impacto financeiro referente aos reajustes que são reivindicados pelas categorias. Na audiência, foi decidido que o município mantém a promessa de reajuste de 8% e o descongelamento dos triênios, em julho, mas sobre a reivindicação de reajuste de 4,1% para agosto e descongelamento dos quinquênios, que também faz parte da pauta de negociações, o governo solicitou prazo até 01/07 para estudar as propostas. Outra demanda das categorias é o descongelamento dos enquadramentos do PCCR e negociação do restante da inflação acumulada (junho/2015 – Abril/2019) para o mês de setembro/2019.

Dessa vez, a Prefeitura de Cabo Frio atrasou os salários de concursados e contratados, além dos ocupantes de cargos comissionados (que aliás tiveram seus contratos extintos e depois renovados, dentro desse mês de junho, com a aprovação pela Câmara da Reforma Administrativa da Prefeitura). Isso gerou uma revolta generalizada em todos os setores da Prefeitura. Denúncias circularam nas redes sociais de que unidades de saúde estão com atendimento comprometido por conta da greve dos servidores da saúde. Por isso, a UPA do Parque Burle estaria com superlotação.

Os hospitais do Jardim Esperança (Otime Cardoso dos Santos) e de São Cristóvão (São José Operário) também estão com equipes de trabalho reduzidas, tanto de médicos como dos demais profissionais da rede de saúde, segundo os representantes sindicais. A Guarda Municipal e os fiscais de Cabo Frio também aderiram ao movimento, conforme informaram os sindicalistas que representam as duas categorias. As equipes de trabalho nesses dois setores também está reduzida segundo eles. Em nota, a Prefeitura de Cabo Frio, através da ASCOM, se limitou a informar que a reunião dessa terça-feira, que aconteceu no gabinete do prefeito, solicitada pelos sindicalistas, foi para discutir a reposição salarial e o descongelamento dos triênios.

Conteúdo exportado via Portal de Notícias Administrável Hotfix