Helicóptero cai perto do Everest, no Nepal, e seis morrem




Aeronave transportava cinco turistas mexicanos e piloto, segundo autoridades locais, e seguia da região do Everest até a capital Katmandu. Imprensa local diz que dois idosos de mais de 90 anos estão entre as vítimas. O Monte Everest, o pico mais alto do mundo, e outros picos da cordilheira do Himalaia são vistos através de uma janela de uma aeronave durante um voo de montanha em Katmandu, no Nepal, em janeiro de 2020
Monika Deupala/Reuters/Arquivo
Cinco turistas mexicanos e um piloto nepalês morreram nesta terça-feira (11) em um acidente de helicóptero pouco depois da decolagem, anunciaram as autoridades do Nepal.
A aeronave, da companhia Manang Air, decolou de Surke, na região do Everest, às 10h04 no horário local (01h19 no horário de Brasília) e deveria seguir até a capital nepalesa, Katmandu, mas perdeu contato com a torre de controle dez minutos depois do início da viagem.
“Seis corpos foram encontrados no local do acidente”, declarou à agência de notícias AFP Gyanendra Bhul, da Autoridade da Aviação Civil.
A polícia local ainda não havia divulgado o nome das vítimas até a última atualização desta notícia, mas o jornal local “The Himalayan Times” afirmou que os turistas mexicanos eram da mesma família e, entre eles, havia dos idosos de mais de 90 anos.
O porta-voz da Manang Air, Raju Neupane, confirmou à agência de notícias AFP que os passageiros eram turistas do México. Ele afirmou também que a companhia ainda não sabe o que causou a queda.
“O helicóptero decolou com bom tempo. Agora não podemos dizer o que causou o acidente. Isso terá que ser investigado”, declarou.
O Nepal, país conhecido pelos problemas de segurança na aviação, registrou um acidente com um avião na região oeste de seu território há menos de seis meses que matou as 72 pessoas a bordo.
Os picos nevados e as pistas remotas e de acesso difícil são um desafio até para os pilotos mais veteranos.
O clima, muito instável no Nepal, também é um fator importante de risco, assim como a falta de manutenção das pistas e o pouco treinamento dos pilotos locais.
A União Europeia (UE) proibiu que as companhias nepalesas entrem em seu espaço aéreo.



G1 Mundo