Governo do Irã diz que ataque do Hamas mostra fragilidade de Israel; em Teerã, há comemoração em praça



O movimento islâmico armado Hamas bombardeou Israel em um ataque surpresa considerado um dos maiores sofridos pelo país nos últimos anos. O Hamas atacou com atiradores e também tomou reféns que foram levados à Faixa de Gaza. Israel declara guerra após ataque do Hamas; entenda
O governo do Irã, um aliado do Hamas, afirmou que os ataques contra Israel neste sábado (7) foi autodefesa por parte dos palestinos.
ACOMPANHE: cobertura ao vivo na GloboNews
O movimento islâmico armado Hamas bombardeou Israel em um ataque surpresa considerado um dos maiores sofridos pelo país nos últimos anos. O Hamas atacou com atiradores que mataram israelenses e também tomaram reféns que foram levados à Faixa de Gaza. Os ataques aconteceram principalmente na parte sul do país. Milhares de foguetes foram lançados e os militares de Israel afirmaram que “vários terroristas infiltraram-se no território israelita a partir da Faixa de Gaza”.
Na mídia estatal iraniana, o porta-voz do governo, Nasser Kanaani, afirmou que o Irã considera “que essa operação é um movimento espontâneo de resistência do povo oprimido da Palestina para defender seus direitos e é uma reação natural às políticas provocadoras e belicosas dos sionistas”.
Ele ainda disse que o Irã considera que o regime de Israel e os apoiadores são os responsáveis pela violência e pelas mortes dos palestinos.
Iranianos comemoram ataque do Hamas a Israel
Ali Akbar Velayati, um dos principais conselheiros do Líder Supremo do Irã, o Aiatolá Khamenei, afirmou em um comunicado que esta operação “certamente acelerará o colapso do regime sionista.
Outros representantes do governo iraniano repetiram que os ataques mostram que Israel está fragilizado.
Segundo a agência Reuters, vídeos transmitidos pela televisão estatal mostraram pessoas reunidas na Praça Palestina, em Teerã, para acompanhar as notícias dos confrontos, gritando “Morte a Israel” e soltando fogos de artifício.
EUA dizem que ainda é cedo para dizer se Irã está envolvido
Um funcionário do alto escalão da Casa Branca disse neste sábado (7) que é muito cedo para dizer se o Irã está “diretamente envolvido” no ataque do grupo palestino Hamas.
No entanto, não há dúvida de que o Hamas é financiado, equipado e armado pelo Irã e outros, acrescentou a fonte, em um momento em que o conflito se agrava, atingindo seu ponto mais sangrento em décadas.



G1 Mundo