“É uma vergonha que um jornalista que denunciou falcatruas esteja preso“


O Presidente Lula defendeu o fundador do Wikileaks, Julian Assange, neste sábado (6) durante entrevista coletiva em Londres, na Inglaterra. 

“É uma vergonha que um jornalista que denunciou a falcatrua de um Estado contra outro esteja preso e condenado a morrer em uma cadeia”, afirmou o presidente após ser questionado por uma jornalista.

Apesar de fazer a defesa, Lula afirmou que Assange não foi tema da reunião que teve com o primeiro-ministro do Reino Unido, Rishi Sunak, nesta sexta-feira. “Eu até peço perdão. Quando chegar ao Brasil, vou ligar para o primeiro-ministro, porque esse foi um assunto que esqueci de falar com ele”, disse.

Assange é intimado pelas autoridades dos  Estados Unidos por 18 acusações, incluindo espionagem, relacionadas à divulgação, pelo WikiLeaks, de uma vasta coleção de registros militares confidenciais dos EUA e telegramas diplomáticos que, segundo elas, colocaram vidas em perigo.

Lula ainda disse esperar uma postura mais “combativa” dos órgãos de mídia. “A imprensa, que defende a liberdade de imprensa, não faz um movimento para libertar esse cidadão”, afirmou. “Precisamos colocar nossas teorias em prática de vez em quando.”

Essa não é a primeira vez que Lula sai em defesa de Julian Assange. No ano passado, durante um evento do PT em Alagoas, o presidente sugeriu que o criador do WikiLeaks deveria receber um prêmio Nobel.

“Esse cidadão deveria estar recebendo um prêmio Nobel, esse cidadão deveria estar recebendo Oscar de decência e coragem porque denunciou ao planeta um país espionando outro país. E os Estados Unidos ainda teve coragem de pedir desculpas à Angela Merkel, mas não teve coragem ou não sentiu necessidade de pedir desculpas ao Brasil”, afirmou na ocasião.

(Publicado por João Guimarães)



CNN Brasil