Casos de dengue disparam 300% no Rio de Janeiro em comparação com 2021


Secretaria Estadual de Saúde também registrou aumento de 25% de Chikungunya; somente zica teve queda em relação a 2021

FÁBIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDOMosquito aedes aegypti na janela
Mosquito aedes aegypti é responsável pela transmissão de arboviroses como dengue e zika

A quantidade de casos de dengue no Rio de Janeiro disparou 300% de janeiro a outubro deste ano em comparação com o mesmo período de 2021, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde. Segundo a pasta, são 10.471 casos oficiais registrados até agora. As autoridades também demonstram preocupação com a Chikungunya, transmitida pelo mesmo mosquito, o aedes aegypti, e que já tem aumento de 25% neste ano, contabilizando 616 pessoas enfermas. Até o momento, não foi registrada nenhuma morte por Chikungunya, mas a dengue já levou, pelo menos, 14 pessoas à morte em 2022. Os casos de zika vírus, também ligado ao “mosquito da dengue”, vêm caindo neste ano na comparação com 2021. Diante do cenário preocupante, as autoridade de saúde alertam a população sobre acúmulo de água parada dentro de casa, para evitar a proliferação do aedes aegypti.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga





Jovem Pan