Biden chega a Israel para encontro com Netanyahu sobre conflito no Oriente Médio




Presidente dos EUA deve fazer ‘perguntas difíceis’ ao governo israelense, segundo a Casa Branca. Visita acontece em meio a escalada de tensões após hospital ser atacado na Faixa de Gaza. Em imagem de 2016, Benjamin Netanyahu conversa com Joe Biden
Michel Euler/ Reuters
O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, desembarcou em Israel durante a manhã desta quarta-feira (18). Durante a visita ao país, Biden se reunirá com militares e com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu para discutir o conflito no Oriente Médio.
AO VIVO: Acompanhe as últimas notícias do conflito em tempo real
Desde o dia 7 de outubro, quando o Hamas lançou ataques contra Israel a partir da Faixa de Gaza, mais de 4 mil pessoas morreram e milhares ficaram feridas.
Segundo especialistas, a ida de Biden a Israel tem como objetivo demonstrar o apoio norte-americano a Israel e, ao mesmo tempo, tentar evitar que o conflito envolva outros países na região — como o Irã, o Líbano e a Síria.
“Ele fará algumas perguntas difíceis, como um amigo, como um verdadeiro amigo de Israel, mas fará algumas perguntas a eles”, disse o porta-voz John Kirby.
O presidente dos Estados Unidos desembarca em Israel em um dos momentos de maior tensão no conflito. Na terça-feira (17), um bombardeio contra um hospital na Faixa de Gaza deixou centenas de mortos e resultou em uma troca de acusações sobre quem seria o autor do ataque.
Enquanto Israel responsabiliza a Jihad Islâmica pelo bombardeio, o grupo terrorista nega ter feito operações na região. O Hamas, por sua vez, diz que o ataque ao hospital partiu de Israel.
O ataque também fez com que autoridades da Jordânia, do Egito e da Palestina cancelassem um encontro que teriam com Biden em Amã, logo após a passagem do presidente norte-americano por Israel.
Ao mesmo tempo em que Biden deseja evitar novas escaladas no conflito, o presidente quer desenvolver com Israel um plano para a criação de um corredor humanitário que ajudaria civis que estão na Faixa de Gaza.
Antes mesmo do encontro, Israel afirmou que civis que se deslocassem para o sul de Gaza poderiam receber ajuda em uma zona humanitária, próxima da fronteira com o Egito.
VÍDEOS: conflito entre Israel e Hamas



G1 Mundo