Avião decola com 'urgência’ rumo ao Egito para repatriar brasileiros em Gaza



Plano do governo prevê criação de corredor humanitário em território egípcio para deslocar brasileiros na Faixa de Gaza. Voo não estava previsto em cronograma divulgado pelo FAB no início desta semana. Avião tem capacidade para 40 passageiros. Uma aeronave da Presidência da República vai decolar nesta quinta-feira (12), em Brasília, para a operação de resgate de brasileiros em Gaza. Segundo a Força Aérea Brasileira (FAB), o avião tem capacidade para até 40 passageiros.
O avião modelo VC-2 deverá pousar em Roma, na Itália, e será o primeiro disponibilizado pelo governo para a repatriação de nacionais que estão na Faixa de Gaza, um território palestino na fronteira com o Egito e Israel.
O Escritório de Representação do Brasil em Ramala, cidade da Cisjordânia onde fica a sede da Autoridade Palestina, ainda aguarda a formação de um corredor humanitário, em território do Egito, para retirar brasileiros de Gaza.
Veja orientações do Itamaraty para brasileiros que estão em Israel e na Palestina
22 brasileiros em Gaza já solicitaram repatriação. Segundo a representação diplomática brasileira na Palestina, 13 brasileiros estão em uma escola católica na Faixa de Gaza que está sendo utilizada como abrigo.
Governo negocia com Egito para retirar brasileiros da Faixa de Gaza
A FAB informou que o acionamento da aeronave ocorreu em “caráter de urgência” durante a tarde desta quinta.
Apesar de ter sido elencado como apto para missão, o avião cedido pelo Planalto não constou do cronograma inicial de voos disponibilizado pela Força Aérea no início desta semana.
De acordo com a FAB, os aviões VC-2 são utilizados em missões de transporte especial. Em 2020, no início da crise da Covid-19, o modelo foi utilizado na repatriação de brasileiros na China.
Plano do governo em Gaza
O plano do governo é conduzir os brasileiros para fora de Gaza por meio da fronteira com o Egito. O caminho levaria até a capital, Cairo, onde um avião estaria esperando os passageiros.
O Ministério das Relações Exteriores já contratou um ônibus para o transporte do grupo.
Gaza tem sido alvo de bombardeios de Israel desde o fim de semana, como reação ao grupo terrorista ter efetuado ataques em território israelense.
A Faixa de Gaza, controlada pelo grupo terrorista Hamas, vem sendo alvo de bombardeios por parte de Israel, uma resposta ao ataque-surpresa feito pelo Hamas contra o território israelense no último sábado (7).
O conflito, que entrou no sexto dia nesta quinta, deixou ao menos 1,3 mil israelenses mortos. Em Gaza, até o momento, 1.354 mortes foram confirmadas.
Brasileiros em Israel
Até esta quinta, dois grupos de brasileiros já foram repatriados em voos da FAB. Um terceiro chegará ao Brasil na madrugada desta sexta (13), em Recife e no Rio de Janeiro.
O Itamaraty afirmou, na última quarta (11), que mais de 2,7 mil pessoas já entraram em contato com as representações diplomáticas brasileiras em Israel e na Palestina. Segundo o Ministério das Relações Exteriores, o número não significa que todos solicitaram repatriação.
Repatriados relatam alívio ao desembarcar no Brasil vindos de Israel
O Ministério das Relações Exteriores afirmou que os candidatos à repatriação estão sendo “acomodados conforme critérios de prioridade”.
“[A pasta] reitera a orientação no sentido de todos os nacionais que possuam passagens aéreas, ou condições de adquiri-las, embarquem em voos comerciais a partir do aeroporto Ben-Gurion”, diz nota divulgada nesta quinta.
O que aconteceu até agora?
▶️ Como foi o ataque? As ações se concentraram perto da fronteira da Faixa de Gaza, de onde Hamas lançou 5 mil foguetes.
Por terra, ar e mar, com motos e parapentes, homens armados invadiram o território israelense pelo sul do país.
Houve relatos de que os invasores atiraram em pessoas que estavam nas ruas e sequestraram dezenas de israelenses (incluindo mulheres e crianças), levados como reféns para Gaza.
▶️ Como foi a resposta de Israel? Diante da ofensiva do Hamas, o governo israelense iniciou uma retaliação.
“Estamos em guerra e vamos ganhar”, disse o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, logo após o ataque.
“O nosso inimigo pagará um preço que nunca conheceu.”
Ainda em 7 de outubro, Israel lançou bombas em direção à Faixa de Gaza.
▶️ Quantas pessoas morreram? O balanço mais recente das autoridades locais indicava, na manhã desta terça-feira, que mais de 1.600 pessoas morreram. Mais de 900 foram em Israel. O Ministério da Saúde de Gaza informou ter registrado 770 mortes de palestinos.
▶️ O que é e onde fica Faixa de Gaza? É o território palestino localizado em um estreito pedaço de terra na costa oeste de Israel, na fronteira com o Egito.
Marcado por pobreza e superpopulação, tem 2 milhões de habitantes morando em um território de 360 km². Para se ter uma ideia desse tamanho em comparação com cidades brasileiras, o território é um pouco maior que o da cidade de Fortaleza (312.4 km²) e menor que o de Curitiba (434,8 km²).
Tomada por Israel na Guerra dos Seis Dias, em 1967, e entregue aos palestinos em 2005, Gaza vive um bloqueio de bens e serviços imposto por seus vizinhos de fronteira.
▶️ Qual é o histórico do conflito na região? A disputa entre Israel e Palestina se estende há décadas e já resultou em inúmeros enfrentamentos armados e mortes.
Em sua forma moderna, remonta a 1947, quando a Organização das Nações Unidas (ONU) propôs a criação de dois Estados, um judeu e um árabe, na Palestina, sob mandato britânico.



G1 Mundo