Vereador no MA joga R$ 300 mil pela janela e acusa prefeito de suborno


Confusão após vereador jogar dinheiro pela janela da Câmara Municipal de Cândido Mendes no Maranhão
Reprodução

Confusão após vereador jogar dinheiro pela janela da Câmara Municipal de Cândido Mendes no Maranhão

Uma cena chocante e de certa forma bem hilária tomou conta do município de Cândido Mendes no interior do Maranhão na manhã desta sexta feira (4). O fato é que o vereador Sababá Filho, filiado ao PCdoB, jogou dinheiro pela janela do prédio da Câmara de Vereadores da cidade causando uma confusão imensa nos arredores do parlamento da cidade. 

O ato ocorreu durante uma sessão aguardada com expectativa, uma vez que o vereador estava prestes a anunciar sua renúncia. Porém, o que se viu foi uma reviravolta surpreendente digna de novela. 

Acusação de suborno 

Sababá Filho, em um longo discurso, alegou que havia recebido uma quantia vultosa, supostamente R$ 300 mil, do prefeito Facinho, membro do PL, para desistir do mandato.

Diante do público e dos demais vereadores presentes, o vereador rasgou a carta de renúncia, declarando que não abriria mão de seu cargo. Em seguida, apresentou uma mochila repleta de notas de dinheiro, alegando que temia por sua vida. Sem hesitar, começou a jogar o dinheiro pela janela da Câmara, caindo na rua, onde a população se aglomerou e disputou as cédulas que foram arremessadas.

De acordo com informações, o montante jogado seria aproximadamente R$ 250 mil. O gesto extravagante e inusitado do vereador deixou os moradores atônitos, chamando ainda mais atenção para a crise política que assola o município.

O cenário político em Cândido Mendes tem sido marcado por conflitos entre o prefeito Facinho e a oposição representada por alguns vereadores.

Recentemente, em uma sessão extraordinária da Câmara realizada em 26 de junho, quatro vereadores da base governista foram cassados sob a alegação de quebra de decoro parlamentar, após uma polêmica sessão secreta convocada pelo presidente da Câmara, Josenilton Santos, membro da oposição.

Os vereadores cassados obtiveram um Mandado de Segurança na Justiça, que reverteu a cassação e os reconduziu aos seus cargos, gerando ainda mais tensão política no município. Desde então, os ânimos entre a base governista e a oposição têm se acirrado.

Em resposta às acusações, o prefeito Facinho emitiu uma nota negando qualquer contato com o vereador e anunciando que irá processá-lo por calúnia e difamação.

“O Prefeito JOSE BONIFACIO ROCHA DE JESUS vem a público, acerca dos fatos envolvendo o vereador SABABA FILHO, esclarecer: primeiro, não manteve nenhum tipo de contato ou teve qualquer tratativa com esse vereador, seu notório inimigo político e conhecido por armações e criar espetáculos, para se promover; segundo, o que o prefeito soube foi que o referido vereador preparou carta de renúncia, tendo comparecido pessoalmente a um Cartório, em São Luís-MA, reconheceu sua assinatura no referido documento e o protocolou na Câmara Municipal, na tarde de ontem (03/08/2023); e por fim, o que se sabe é o que referido vereador estava desesperado, por ter tentado me cassar e não ter conseguido, por não ter fundamentos legais, tampouco quórum necessário para cassação, não tendo para este prefeito nenhuma utilidade em sua renúncia ou não, sendo insignificante a sua saída da Câmara. Tudo não passou de uma simulação para criar tumulto e aparecer”, comunicou a defesa do prefeito. 





IG Último Segundo