Tiroteio em escola no Missouri (EUA) deixa três mortos e outros seis feridos


Atirador, um dos falecidos, entrou em confronto armado com policiais locais e foi atingido fatalmente; uma aluna e uma professora também não resistiram aos ferimentos

Reprodução/Twitter/RTVCesMissouri EUA
Escola no Missouri, região central do país norte-americano, foi alvo de um atentado nesta segunda-feira

Um atirador causou tumulto e assassinou duas pessoas na Escola Secundária Central de Artes Visuais e Cênicas em Saint Louis, estado do Missouri, região central dos Estados Unidos, na manhã desta segunda-feira, 24. Entre as vítimas do criminoso estão uma professora e uma aluna. A polícia foi acionada às 9h10 e, após a chegada no local, houve um confronto armado e o assassino foi morto pelos agentes de segurança. Mike Sack, tenente-coronel e chefe de polícia interino de St. Louis, disse aos jornalistas presentes que seus agentes entraram na instituição de ensino “imediatamente com as crianças fugindo do prédio”. Além dos óbitos na área escolar, outras seis pessoas ficaram feridas no episódio com ferimentos, de estilhaços a tiros. O atirador ainda não foi identificado, mas a polícia estima que sua idade seja de 20 anos. Sack também afirmou que, apesar do número oficial de vítimas, outras “centenas” ainda precisarão lidar com o trauma vivido nesta segunda. “Todo mundo que sobreviveu aqui, estudantes e funcionários, vai sofrer um trauma”, afirmou.

A polícia também emitiu um comunicado informando à população para que evite a área, já que vários quarteirões foram fechados e assim o permanecerão durante as próximas horas. Já o Distrito Escolar Público de St. Louis ressaltou que as unidades de ensino da região deverão permanecer com um bloqueio policial rígido pelo resto do dia e que tratará a ocasião com “muita cautela”. Josh Hawley, senador estadunidense, publicou um comunicado e reagiu ao tiroteio em suas redes sociais. “Notícias devastadoras em St. Louis. Agradeço a rápida resposta das autoridades locais. Meu escritório está em contato com as autoridades locais e estamos prontos para oferecer toda a assistência possível”, publicou o congressista. Já a prefeita de St. Louis, Tishaura Jones, concedeu uma coletiva de imprensa e considerou que a situação vivida é “trágica” e “injusto” com a população local. Em vídeos nas redes sociais, é possível conferir o momento em que familiares se encaminham à escola para socorrer seus parentes, bem como agentes do Departamento Federal de Investigação (FBI), que passarão a investigar o ocorrido.

 

 





Source link