Procuradoria do STJD denuncia Bruno Méndez e dirigentes do Corinthians


Bruno Méndez em ação pelo Corinthians neste Brasileirão
Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

Bruno Méndez em ação pelo Corinthians neste Brasileirão

O zagueiro Bruno Méndez, expulso no último compromisso do Corinthians antes da Data-Fifa, foi denunciado pela Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Alessandro, gerente de futebol, e Duilio Monteiro Alves, presidente do clube, também sofreram denúncia e podem receber punições. Mandatário do STJD, José Perdiz de Jesus fará a análise dos casos na próxima semana.

Méndez recebeu cartão vermelho na partida contra o Grêmio em Porto Alegre. O árbitro Rodrigo José Pereira de Lima, aliás, justificou a punição na súmula como “entrada com força excessiva no atacante Lucas Besozzi”. O uruguaio foi denunciado no artigo 254 do CBJD por “jogada violenta”, com pena de uma a seis partidas de suspensão.

Além disso, o gerente de futebol Alessandro tentou invadir a sala técnica do VAR no intervalo da partida, após se descontrolar com a não marcação de um pênalti em Matheus Bidu, em lance anterior ao da expulsão de Méndez.

“Era uma área reservada para o VAR. Mas fui protestar pela incompetência do (Rafael) Traci em auxiliar o árbitro de campo no pênalti escandaloso como aquele. Não é um comportamento decente para um gerente de futebol. Eu precisava me manifestar, foi uma forma de protesto, não foi agressão. Bati na porta, ela estava fechada, mas se tivesse aberta eu, com certeza, falaria com alguém como fiz falando com o árbitro mesmo de uma forma mais ríspida. Portanto, foi um protesto. Peço desculpas novamente pelo nosso segurança ter tomado o segurança do colega de vocês (imprensa) mesmo ele estando em uma área indevida como eu estava naquele momento”, disse o dirigente.

Ofensas de dirigentes alvinegros

Além disso, o árbitro do jogo relatou, em súmula, xingamentos dos dirigentes corintianos:

“Informo que na saída da equipe de arbitragem do campo de jogo, após término do primeiro tempo, diretores do S.C. Corinthians Paulista nos abordaram na zona mista, vindo em nossa direção de forma grosseira e ostensiva, sendo contidos por policiais. Dentre eles foi possível identificar o presidente Duilio Monteiro Alves, e o gerente de futebol Alessandro Mori Nunes, onde o gerente citado proferiu de forma grosseira e ofensiva as seguintes palavras: ‘Vagabundo, você é safado, tendencioso, seu ladrão’. Em seguida o presidente acima citado, foi até a entrada do vestiário da equipe de arbitragem proferindo as seguintes palavras: ‘Seu vagabundo, ladrão’, informo ainda que o mesmo não conseguiu o acesso ao vestiário da arbitragem devido a intervenção da polícia.”

Infrações

A Procuradoria do STJD denunciou Alessandro por quatro infrações ao CBJD:

Artigo 243-F (ofender a arbitragem. Pena de suspensão de 15 a 90 dias e multa de até R$ 100 mil); 258-B (invasão de área não autorizada. Suspensão de 15 a 180 dias); Artigo 219 (danificar praça de desporto. Suspensão de 30 a 180 dias, podendo ser cumulada com multa de até R$ 100 mil e indenização pelos danos causados); Artigo 243-C (ameaçar alguém. Multa entre R$ 100 e R$ 100 mil e suspensão de 30 a 120 dias).

O órgão também solicitou a sauspensão preventiva do gerente com base no artigo 35 do CBJD em razão da gravidade de sua conduta.

Duilio Monteiro Alves, por sua vez, recebeu denúncia no Artigo 243-F (ofender a arbitragem. Pena de suspensão de 15 a 90 dias e multa de até R$ 100 mil); Artigo 258-B (tentativa de invasão do vestiário da arbitragem. Pena: Suspensão de 15 a 180 dias na forma do artigo 157, parágrafo 1º).

Ainda não há previsão de data disponível para julgamento do processo em Comissão Disciplinar.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook
.



Portal IG