porta-voz diz que prioridade é o resgate dos reféns


Terroristas na Faixa de Gaza lançaram foguetes de longo alcance contra as maiores cidades israelenses
reprodução/ABC News

Terroristas na Faixa de Gaza lançaram foguetes de longo alcance contra as maiores cidades israelenses

O porta-voz das Forças de Defesa de Israel (FDI) para a América, major Roni Kaplan, participou de uma entrevista coletiva nesta segunda-feira (16). Durante a fala, Kaplan informou que a “prioridade” do Exército de Israel é o resgate dos reféns
.

“Precisamos assegurar que os horrores que aconteceram [no dia 7 de outubro] nunca mais vão ocorrer. É uma guerra e o nosso povo está sob ataque […] Nós estamos atuando de acordo com o direito internacional e nossos ataques estão concentrados contra o Hamas. Nossa primeira prioridade é liberar os reféns”, disse o major.

O grupo radical islâmico Hamas, que fez ataques terroristas contra Israel no dia 7 de outubro, está mantendo ao menos 199 pessoas reféns na Faixa de Gaza, segundo as informações da FDI. O major pede aos civis que deixem o mais rápido possível a região norte de Gaza.

As orientações estão sendo passadas por rádio, panfletos e pelas redes sociais, mas, segundo Kaplan, os integrantes do Hamas estariam dificultando as evacuações da região.

A FDI ainda informou que cerca de 6 mil foguetes do Hamas foram lançados até o momento. Kaplan disse ainda que o  grupo Hezbollah
intensificou as ofensivas contra Israel
, e que cada um dos ataques tem sido revidado imediatamente.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Lior Haiat, esteve presente na coletiva e informou que o “objetivo é lutar contra os terroristas do Hamas, é uma guerra de autodefesa, forçada. É o pior ataque ao povo judeu desde o Holocausto. Vai ser uma guerra dura e longa, mas o objetivo é não deixar que uma organização terrorista tão inumana, de animais, fique em nossa fronteira”.

O tio de um dos sequestrados pelo Hamas, Ricardo Grincher
, disse que o sobrinho foi levado à força pelos soldados do Hamas. “Não sabemos ao certo o que aconteceu com ele (…). Mas, no vídeo que vimos, ele está vivo. Temos também uma foto dele em Gaza. Ele é um civil, não do Exército, não do governo”.

Outro que familiar que participou da coletiva foi o israelense Guefen Sigal Ilan. Ele, que tem cinco familiares desaparecidos, contou que está desde o dia 7 de outubro sem informações do paradeiro deles. “Não encontramos nenhum vídeo, nenhuma foto do Hamas. Escutamos apenas que encontraram os telefones deles na França. Nada além disso. Não temos nenhuma informação e sofremos por não saber como estão”.



IG Último Segundo