Políticos criticam Romeu Zema por xenofobia contra o Norte e Nordeste


Aceno de Zema ao Sul e Sudeste é criticado por aliados
[email protected] (IG – Último Segundo)

Aceno de Zema ao Sul e Sudeste é criticado por aliados

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), está sendo duramente criticado no meio político e redes sociais por uma fala xenofóbica que fez contra as regiões Norte e Nordeste durante uma  entrevista exclusiva que ele deu ao jornal O Estado de São Paulo. 

Ele disse à jornalista Monica Gugliano que o Consórcio Sul, Sudeste (Cossud) lutará contra o nordeste – que ele comparou a uma “vaquinha que produz pouco” – por um protagonismo político que, segundo ele, sua região “nunca teve”, afirmando que o Governo Federal não deve “dar um tratamento bom para as vaquinhas que produzem pouco e deixar de lado as que estão produzindo muito”, além de pregar que a direita se una contra a esquerda. 

Ironicamente, Minas Gerais é o estado de origem da maior parte dos presidentes do Brasil. Até hoje, seis mineiros chegaram ao posto de Presidente da República, enquanto apenas quatro vieram de estados da região nordeste.


A fala preconceituosa não passou despercebida, gerando reações no meio político, na imprensa e na sociedade como um todo. Uma das pessoas que criticou Zema foi o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), que também integra o Consórcio de Integração Sul e Sudeste. 

Casagrande afirmou que a posição de Romeu Zema é “pessoal”, e que “O ES participa do Cosud para que ele seja um instrumento de colaboração para o desenvolvimento do Brasil e um canal de diálogo com as demais regiões”. Ratinho Junior, presidente do consórcio e governador do Paraná, segue em silêncio sobre a afirmação do mineiro.

A primeira mulher eleita por Pernambuco para o Senado Federal, Teresa Leitão disse que “No governo Lula o lema ‘Reconstrução e União’, tem tratamento republicano aos estados da federação, independente de coloração partidária”.

“Aí vem o governador Zema,do mais nordestino estado do Sudeste (MG), propor uma frente contra o nordeste, apenas c/Sul e Sudeste ! Xô,xenofobia !”, disse a senadora pernambucana.

A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, nasceu no sul e foi contundente diante da postura do governador de Minas Gerais. “Eu sou do sul e essa fala é inadmissível, temos orgulho no nordeste, do povo nordestino”, disse a deputada. 

O deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP) classificou a afirmação de Zema como sendo de uma “insensibilidade atroz” e carregada de desumanidade “típica do bolsonarismo”, ao mesmo tempo em que “ignora o fato de que a força de trabalho responsável por construir o Sudeste foi massivamente composta por migrantes nordestinos”.

Humberto Costa, senador do PT pelo estado de Pernambuco, disse que “a ignorância e o preconceito de Zema são atributos seus muito conhecidos”, mas ainda assim “não deixam de envergonhar toda vez que vêm a público”. O senador, que nasceu em Campinas-SP mas vive no Recife desde que tinha apenas seis anos, também afirmou que “o alento é saber que Minas e os mineiros são muito maiores do que esse funesto sujeito, acidente político em um estado de história tão altiva”.





IG Último Segundo