Mulher é resgatada na Turquia após ficar mais de 100 horas entre os escombros do terremoto


Autoridades trabalham incessantemente para conseguir encontrar sobreviventes; uma adolescente de 16 anos foi resgatada após ficar presa por mais de 80 horas sob uma parede que desabou sobre um poço profundo

HANDOUT / I.S.A.R. / AFPmulher resgatada após 100 horas na Turquia
Foto tirada pela organização de socorro alemã ISAR mostra membros de suas equipes de resgate salvando uma mulher dos escombros de um prédio desabado em Kirikhan

Uma mulher foi resgatada nesta sexta-feira, 10, após ficar mais de 100 horas presa entre os escombros originados pelo terremoto de magnitude 7,8 que atingiu a Turquia e a Síria na segunda-feira, 6. “A equipe de resgate trabalhou mais de 50 horas para abrir caminho entre os escombros e alcançar a mulher”, disse a ONG alemã I.S.A.R (sigla para Busca e Resgate Internacional, em tradução livre) no Twitter. A mulher de 40 anos está em condição “estável” e foi atendida imediatamente pela equipe médica, acrescentou a mesma fonte. Os socorristas explicaram que conseguiram fornecer água e um suco de frutas à mulher através de um tubo. “O resgate foi muito complicado”, disse o porta-voz da organização, Stefan Heine. “Um trabalho milimétrico com martelos para quebrar pedras”, descreveu. “A mulher ficou deitada de bruços por muito tempo, próximo de seus familiares mortos”. “Esta operação também foi única para nós”, acrescentou o porta-voz da ONG especializada no atendimento de vítimas de catástrofes naturais. “Nunca antes um contato tão prolongado foi mantido com uma pessoa soterrada”.

Apesar da preocupação de não conseguir encontrar sobreviventes, já que especialistas apontam que 72 horas é o tempo crucial para o resgate, as autoridades seguem trabalhando incessantemente em busca dos desaparecidos. O intenso trabalho, que conta com voluntários de vários países, possibilitou a localização de uma Melda Adtas, uma adolescente de 16 anos que ficou mais de 80 horas presa sob uma parede que desabou sobre um poço profundo. Foram necessárias cinco horas de trabalho para conseguir realizar o socorro. No prédio em que Melda morava, também foram resgatados outros três moradores. Os membros da equipe de resgate saudaram o líder da equipe, Suleyman, pela ajudas. Segundo eles, não seria possível sem ele, porque o homem sabe como se infiltrar em espaços escuros. Melda foi encaminha para a ambulância para receber os atendimentos necessários. “Que Deus os abençoe! Que Deus abençoe a todos!”, exclamava o pai da menina após o resgate da filha.

 





Source link