Márcio França celebra ‘entrada de Tarcísio’ no governo Lula


Márcio França (PSB), ministro de Micro e Pequenas Empresas
Tânia Rêgo/Agência Brasil

Márcio França (PSB), ministro de Micro e Pequenas Empresas

O ministro Márcio França (PSB) elogiou as trocas ministeriais anunciadas pelo Planalto nesta quarta-feira (7). Em publicação em uma de suas redes sociais, França elogiou o novo ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho (Republicanos)
e afirmou que a entrada do partido no governo traz o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), para apoiar o governo.

Com a minirreforma nas pastas, Márcio França deixa o ministério de Portos e Aeroportos e passa a chefiar o novo Ministério das Micro e Pequenas Empresas, criado por Lula em agosto.

Além da entrada de Silvio Costa Filho e do deslocamento de França,  o Planalto também anunciou André Fufuca (PP-MA) como o novo ministro do Esporte, substituindo Ana Moser.

As trocas nas pastas ocorrem após uma série de negociações entre o petista e partidos do Centrão. As conversas vinham ocorrendo há meses e marcam a entrada do partido Republicanos e do Partido Progressista (PP) -, este último tendo como principal expoente o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) – no primeiro escalão do governo. 

Saída de Ana Moser

Após ser demitida, a ex-ministra do Esporte Ana Moser manifestou sua tristeza com a decisão de Lula.
 Em nota, a ex-atleta afirmou que não teve tempo hábil de implementar as propostas de campanha do petista. Ao final do texto, porém, a nota agradece Lula pela confiança.

“Durante a conversa, Ana Moser lamentou que as promessas de campanha, de um esporte para toda a nação, tenham tido tão pouco tempo para que se desenvolvessem na retomada da gestão do Ministério do Esporte voltada para a implementação de uma política que efetivasse o direito social à prática esportiva”, afirma a nota do ministério.

Na reunião que selou sua demissão, Moser teria apresentado ao presidente as ações já implementadas, assim como as entregas previstas.

“Esta gestão vê com tristeza e consternação a interrupção temporária de uma política pública de esporte inclusiva, democrática e igualitária no governo federal, mas entende que este caminho apenas começou a ser trilhado. A ministra e a equipe do Ministério do Esporte vão continuar trabalhando e contribuindo para a política pública de esporte no Brasil, mantendo o sonho de todos que acreditaram no trabalho deste grupo”, afirma o texto.





IG Último Segundo